Ezequiel 7

1O SENHOR disse-me: 2«Homem, eis o que eu, o SENHOR Deus, tenho para comunicar à terra de Israel: o seu fim está próximo! O desastre chegará aos quatro cantos do país! 3Israel, o teu fim chegou. Vou fazer cair sobre ti a minha indignação; vou julgar-te pelo que fizeste. Retribuir-te-ei por todo o teu abominável comportamento. 4Não te pouparei nem terei pena de ti. Vou pedir-te contas pelo mal que fizeste e revelar publicamente as tuas práticas abomináveis, para que saibas que eu sou o SENHOR. 5Eu, o SENHOR, vos declaro que uma grande desgraça está a chegar. Ela aí vem! 6O fim está próximo, mesmo a chegar! Aí está ele a cair sobre ti! 7Chegou a vossa vez, ó gente deste país! Chegou o momento, o dia do castigo aproxima-se. Sobre as montanhas haverá terror, em vez dos gritos de alegria! 8Vou dar livre curso à minha indignação contra ti e, com toda a minha ira, vou condenar-te pelo que fizeste e atirar-te à cara todas as tuas abominações. 9Não te pouparei nem terei pena de ti. Vou pedir-te contas pelo mal que fizeste e revelar publicamente as tuas práticas abomináveis, para que saibas que eu, o SENHOR, sou capaz de dar o castigo. 10Aí está o dia! É a vossa vez! Cada vez há mais violência e a arrogância atingiu o seu máximo. 11A violência produziu mais maldade. Mas deles nada ficará, nem da sua riqueza, nem do esplendor da sua glória. 12Está a chegar o dia em que o comprar ou o vender não voltarão mais a dar alegria ou tristeza a ninguém, porque o castigo de Deus cairá sobre todos por igual. 13Ninguém viverá o tempo suficiente para recuperar o que vendeu, porque a ira de Deus cairá sobre todos. Os que são maus não sobreviverão. 14Soam as trombetas e cada um se prepara para o combate; mas ninguém vai para a guerra, porque a ira de Deus cairá sobre todos por igual.» 15«Nas ruas, é a morte pela espada e dentro de casa, a enfermidade e a fome! Quem estiver fora morrerá na guerra e os que ficarem na cidade serão vítimas de doença e fome. 16Alguns escaparão para os montes. Como pombas a arrulhar todos eles gemerão pelos seus pecados. 17As suas mãos enfraquecerão e os seus joelhos tremerão, batendo um contra o outro. 18Vestir-se-ão de roupas grosseiras e ficarão cheios de medo. As suas cabeças serão rapadas e todos ficarão cobertos de vergonha. 19Atirarão com o ouro e a prata para a rua, como se fosse lixo, porque nem o ouro nem a prata os poderão socorrer da ira do SENHOR. Não o poderão gastar para satisfazer os seus desejos nem para encher o estômago. Pois o ouro e a prata é que os fizeram tropeçar. 20Antes orgulhavam-se das belas jóias e usaram-nas para fazer ídolos abomináveis. Por isso, o SENHOR fez com que a sua riqueza se tornasse como lixo. 21Deixarei que os estrangeiros saqueiem as suas riquezas e que os transgressores da lei lhes levem tudo, profanando a sua cidade. 22Não intervirei, quando o templo, o meu tesouro, for invadido e profanado pelos ladrões. 23Prepara as correntes, pois o país está cheio de assassinos e a cidade repleta de violência. 24Farei com que as nações mais bárbaras ataquem e se apoderem das vossas casas. Os vossos mais fortes heróis perderão a confiança e os seus lugares de culto serão profanados. 25Sim, vem aí o desespero. Haveis de querer paz, mas não a conseguireis. 26Virá desastre sobre desastre e as más notícias nunca mais acabarão. Haveis de pedir aos profetas que vos revelem o futuro, mas será em vão. Os sacerdotes não terão nada a ensinar ao povo e os anciãos não terão conselhos a dar. 27O rei ficará de luto, os chefes desesperados e o povo tremerá de medo. Vou castigá-los a todos por tudo o que fizeram e condená-los da mesma maneira que eles condenaram os outros. Assim reconhecerão que eu sou o SENHOR.»

will be added

X\