Ezequiel 5

1Disse o SENHOR: «Ezequiel, pega numa espada afiada como a navalha do barbeiro. Corta a barba, rapa o cabelo e, em seguida, pesa o cabelo na balança e divide-o em três partes. 2Queima uma terça parte dentro da cidade, quando terminar o cerco. Pega noutra terça parte e corta-a com a espada, enquanto dás a volta à cidade. Deixa que o vento espalhe o restante que eu hei-de persegui-lo com a minha espada. 3Guarda ainda um pouco de cabelo e mete-o na dobra da tua capa. 4E desse cabelo que tu guardaste, pega num pouco e deita-o ao fogo, para que arda. O fogo que dele vai sair há-de espalhar-se por toda a nação de Israel.» 5Pois o SENHOR Deus declara o seguinte: «Isto representa Jerusalém. Eu coloquei-a no centro do mundo, com os outros países à sua volta. 6Mas Jerusalém revoltou-se contra os meus mandamentos e mostrou ser pior do que as outras nações, mais desobediente às minhas leis do que os países vizinhos. Jerusalém rejeitou os meus mandamentos e recusou-se a guardar as minhas leis. 7Ouve, pois, ó Jerusalém, o que eu, o SENHOR Deus, te vou dizer! Mostraste-te mais rebelde do que os países que te rodeiam. Não obedeceste às minhas leis nem guardaste os meus mandamentos. Nem sequer seguiste os costumes dos outros povos. 8Por isso, eu, o SENHOR Deus, me declaro teu inimigo. As minhas sentenças cairão sobre ti, de maneira que as outras nações sejam testemunhas. 9Por causa de todas as coisas abomináveis que fazes, vou-te castigar, ó Jerusalém, como nunca o fiz nem voltarei mais a fazer. 10Por isso, os pais que moram em Jerusalém hão-de comer os seus próprios filhos, e as crianças comerão os seus pais. Castigar-te-ei e espalharei aos quatro ventos os que sobreviverem. 11Por isso, tão certo como eu sou o Deus vivo e porque profanaste o meu templo com os teus ídolos e outras coisas abomináveis, vou matar-te sem misericórdia. 12Uma terça parte dos teus habitantes morrerá de doença e fome na própria cidade; um terço cairá morto à espada, fora da cidade; e espalharei os restantes aos quatro ventos. E hei-de persegui-los à espada. 13Assim se completará a minha ira, a minha indignação e vingança contra eles. Ficarão a saber que eu, o SENHOR, os avisei porque estou ofendido com a sua infidelidade. 14As outras nações e todos quantos passarem perto de ti hão-de ver como ficaste arruinada e desprezível. 15Quando executar a minha sentença contra ti, com indignação e furor, as nações que te rodeiam olharão para ti com desprezo e farão troça de ti. Mas ficarão igualmente aterrorizadas, porque isto é um aviso para elas. 16Farei com que te falte a comida para que fiques com fome. Sentirás os apertos da fome como flechas afiadas que atirarei para te destruir e fazer morrer de fome. 17Enviarei fome e animais selvagens para matar os teus filhos; enviarei a doença, a violência e a guerra para te matarem. Sou eu, o SENHOR, quem o declara!»

will be added

X\