Ezequiel 48

1«Eis agora o nome das tribos, juntamente com o território que lhes toca. O território de Dan ficará situado no extremo norte, junto à estrada que passa por Hetlon, até ao desvio para Hamat e Haçar-Enan, na fronteira com os reinos de Damasco e Hamat; irá da fronteira oriental até ao mar Mediterrâneo, a ocidente. 2A toda a extensão da fronteira de Dan, do oriente ao ocidente, será situada a tribo de Asser; 3ao lado de Asser, fazendo fronteira do oriente ao ocidente, ficará a tribo de Neftali; 4fazendo fronteira com Neftali, ficará a tribo de Manassés; 5junto a Manassés, ficará Efraim; 6junto a Efraim, ficará Rúben; 7e junto a Rúben, ficará a tribo de Judá.» 8«A toda a extensão do território de Judá, desde a fronteira oriental até ao mar Mediterrâneo, a ocidente, será reservado um território que terá a mesma extensão que a de cada tribo, ou seja com doze quilómetros e meio de extensão. No centro desse território será construído o santuário. 9O território reservado ao SENHOR terá doze quilómetros e meio de comprimento e dez quilómetros de largura. 10Haverá uma parte deste território, destinado aos sacerdotes, que terá doze quilómetros e meio de extensão, na direcção Este-Oeste, e cinco quilómetros, na direcção Norte-Sul. Ao centro, será construído o santuário do SENHOR. 11Essa área será sagrada e destinada aos sacerdotes, descendentes de Sadoc. Foram esses que me serviram com fidelidade e não seguiram o resto dos israelitas no mal que estes, bem como os restantes membros da tribo de Levi, fizeram. 12Por conseguinte, a área deles ficará separada da área destinada aos levitas e será a mais sagrada de todas. 13Os levitas deverão igualmente receber uma área sagrada, a sul da dos sacerdotes. Essa área terá também doze quilómetros e meio na sua extensão este-oeste, e cinco quilómetros na direcção norte-sul. 14A área dedicada ao SENHOR será a parte mais escolhida de todo o país e nenhuma parte dela poderá jamais ser vendida, nem trocada, nem transferida a outrem. É sagrada e pertence ao SENHOR.» 15«Nesse território especial sobrará ainda um terreno de dois quilómetros e meio de largura e doze quilómetros e meio de comprimento. Essa área não será sagrada, antes se destinará à cidade e aos seus habitantes. A cidade ficará situada ao centro; 16terá a forma quadrada com dois mil duzentos e cinquenta metros de lado. 17À volta da cidade, nos seus quatro lados, haverá uma área aberta, de cento e vinte e cinco metros de largo. 18O terreno que não for usado na construção da cidade, na área imediatamente a sul da parte sagrada, com cinco quilómetros por dois quilómetros e meio a este e cinco quilómetros por dois quilómetros e meio a oeste, será destinada à agricultura, para os habitantes da cidade. 19Quem viver na cidade, seja de que tribo for, poderá colher do fruto dessa terra. 20A área total do território reservado ao SENHOR, incluindo a área ocupada pela cidade, será a de um quadrado de doze quilómetros e meio de lado. 21O resto será destinado ao príncipe. Os seus domínios ficarão situados a oriente e a ocidente da área reservada ao SENHOR e da área destinada à cidade. Terá doze quilómetros e meio do lado das outras partes, estender-se-á a oriente em direcção da fronteira oriental e a ocidente, em direcção ao mar Mediterrâneo, deixando no meio a parte reservada para o santuário e o templo. 22A parte reservada aos levitas e à cidade ficará entre as duas áreas destinadas ao príncipe, limitadas a norte pelo território de Judá, e a sul pelo território de Benjamim.» 23«O território das restantes tribos é o seguinte: o território de Benjamim irá da fronteira oriental até ao mar Mediterrâneo, a ocidente. 24Fazendo fronteira com Benjamim, na extensão este-oeste, ficará a tribo de Simeão, 25e a seu lado ficará Issacar; 26ao lado de Issacar ficará Zabulão 27e ao lado de Zabulão ficará o território de Gad. 28A fronteira sul de Gad será a fronteira do país; irá de Tamar, a oriente, até ao oásis de Meriba de Cadés, continuando pela ribeira do Egipto até ao mar Mediterrâneo. 29Esta é a terra que devem repartir e o território que cada tribo de Israel deverá possuir no país. Palavra do SENHOR!» 30«Estas são as saídas da cidade: do lado norte que mede dois mil duzentos e cinquenta metros, 31as portas da cidade têm os nomes das tribos de Israel. As três portas a norte são as de Rúben, a de Judá e a de Levi. 32A oriente, haverá também um muro de dois mil duzentos e cinquenta metros, com três portas: a porta de José, a de Benjamim e a de Dan. 33Ao sul, haverá um muro com a mesma extensão e com três portas: a porta de Simeão, a de Issacar e a de Zabulão. 34Finalmente, a ocidente, haverá um muro com a mesma extensão e também com três portas: a porta de Gad, a de Asser e a de Neftali. 35O comprimento total dos muros à volta da cidade será de nove mil metros. E, doravante, o nome da cidade será “O SENHOR está ali.”»

will be added

X\