Ezequiel 45

1«Quando a terra for repartida entre as tribos israelitas, uma parte do território deverá ser reservada para ficar consagrada ao SENHOR. Deverá ter doze quilómetros e meio de extensão e dez quilómetros de largo. Esse território deverá ser considerado sagrado. 2Dentro da sua área, deve ficar um terreno quadrado, destinado ao templo, com duzentos e cinquenta metros de lado, rodeado por um espaço livre de vinte e cinco metros de largura. 3Metade dessa área, ou seja um terreno de doze quilómetros e meio de extensão por cinco quilómetros de largo, deverá ser medido separadamente, para lá ficar situado o templo; é a área mais sagrada do país. 4Será um lugar sagrado para todo o país, destinado aos sacerdotes que servem ao SENHOR no seu templo. Ali serão construídas as suas casas e também incluirá a área do templo. 5A outra metade da área pertence aos levitas, que trabalham no templo. Ali ficarão situadas as povoações onde eles poderão habitar. 6Neste território reservado ao SENHOR, haverá também uma área de doze quilómetros e meio de extensão e dois quilómetros e meio de largo, que deverá destinar-se a uma cidade onde todo o povo de Israel poderá habitar. 7Deverá ainda ser destinado um terreno para o príncipe. Esse terreno irá desde o lado ocidental da área reservada ao SENHOR, para ocidente em direcção ao mar Mediterrâneo; e desde o limite oriental, estender-se-á para o lado oriental do país, de maneira que a sua largura será a mesma de uma das áreas destinadas às tribos de Israel. 8Assim os príncipes possuirão os seus domínios em Israel e não voltarão mais a oprimir o povo do SENHOR; antes deixarão o resto do país às tribos de Israel.» 9«Eu, o SENHOR Deus, vos declaro, ó príncipes de Israel! Basta de opressão e injustiça! Renunciem à violência e à tirania. Pratiquem a justiça e a rectidão! Nunca mais afastem o meu povo da sua terra. Palavra do SENHOR! 10Devem servir-se apenas de balanças e medidas honestas: 11o efá para os cereais equivale ao bat para os líquidos. Ambas as medidas serão a décima parte de um hómer, que será a medida de base. 12A moeda de prata de um siclo equivalerá a vinte gueras. Sessenta siclos farão uma mina. 13As vossas ofertas deverão ser feitas da seguinte maneira: devem dar uma medida em cada sessenta das vossas colheitas de trigo e de cevada 14e um por cento do vosso azeite; meçam o azeite com um bat, que é a décima parte de um hómer e é igualmente a décima parte de um coro. 15Quanto ao gado, dêem um carneiro em cada duzentos. Trareis as ofertas de cereais, os animais para os holocaustos e os animais para os sacrifícios de comunhão, para que os vossos pecados vos sejam perdoados. Palavra do SENHOR! 16Todos os habitantes do país deverão apresentar estas ofertas ao príncipe de Israel. 17Este terá por obrigação fornecer o necessário para os holocaustos, para as ofertas de cereais e de vinho, durante as festas, em particular as do primeiro dia do mês, os sábados e outras ocasiões em que o povo de Israel se reúne. O príncipe deverá fornecer as ofertas pelo perdão dos pecados, as ofertas de cereais, os holocaustos e os sacrifícios de comunhão, de modo a fazer expiação em favor do povo de Israel. 18Eu, o SENHOR Deus ordeno que no primeiro dia do primeiro mês do ano, devem sacrificar-me um touro sem defeito, para purificação do templo. 19O sacerdote tocará com o sangue da vítima nas ombreiras da porta do templo, sobre os quatro cantos do altar, e sobre as ombreiras das portas para o átrio interior. 20No sétimo dia do mês, devem fazer a mesma coisa em favor dos que cometeram qualquer falta, sem intenção ou por ignorância. Dessa maneira, vocês conservarão puro o templo. 21No décimo quarto dia do primeiro mês, começarão a celebrar a festa da Páscoa. Durante sete dias comerão pão sem fermento. 22No primeiro dia da festa, o príncipe que estiver a governar oferecerá um touro como sacrifício pelos seus pecados e pelos de todo o povo. 23Em cada um dos sete dias da festa, deve sacrificar ao SENHOR sete touros e sete carneiros, sem defeito, e oferecê-los em holocausto. Deve ainda sacrificar um cabrito por dia, como sacrifício para obter o perdão. 24Para cada touro e cada carneiro a serem sacrificados, deve haver uma oferta de uns vinte litros de cereal e uns quatro litros de azeite. 25Para a festa das Tendas, que começa no décimo quinto dia do sétimo mês, o príncipe oferecerá em cada um dos sete dias o mesmo sacrifício pelo pecado, os mesmos holocaustos, e as mesmas ofertas de cereal e de azeite.»

will be added

X\