Ezequiel 29

1No décimo ano do nosso exílio, no dia doze do décimo mês, o SENHOR dirigiu-me a palavra e disse-me: 2«Homem, anuncia a minha mensagem contra o rei do Egipto. Mostra-lhe como ele e toda a terra do Egipto serão castigados. 3Eis a minha mensagem para o rei do Egipto: “Eu estou contra ti, crocodilo monstruoso, que vives no Nilo. Dizes que o Nilo te pertence e que foste tu que o fizeste. 4Vou segurar-te pela boca com um gancho e fazer com que os peixes do rio se prendam nas placas da tua pele. Em seguida, vou tirar-te para fora do Nilo, com os peixes que se agarrarem a ti. 5Vou em seguida atirar-te, com todos esses peixes, para o deserto. O teu corpo ali ficará, sem ser recolhido nem enterrado. Dá-lo-ei como comida às aves e animais. 6Então os habitantes do Egipto ficarão a saber que eu sou o SENHOR. Os israelitas buscaram apoio dos egípcios, mas tu não passaste duma cana sem resistência; 7quando te agarraram, tu rachaste e cortaste-lhes as mãos, quando se apoiaram, partiste e atravessaste-lhes os rins. 8Eis que agora, eu, o SENHOR Deus, te asseguro que farei com que os homens te ataquem com espadas e matem o teu povo e os teus animais. 9O Egipto ficará em ruínas e sem população. Então ficarás a saber que eu sou o SENHOR. Já que afirmaste que o Nilo é teu e que foste tu que o fizeste, 10eu volto-me contra ti e contra o teu Nilo. Farei do Egipto uma nação em ruínas e sem população, desde a cidade de Migdol ao norte, até à cidade de Assuão e à fronteira da Etiópia, no sul. 11Nenhum ser humano ou animal por lá passará. Nada ali terá vida durante quarenta anos. 12Farei do Egipto o país mais deserto do mundo; durante quarenta anos, as cidades do Egipto ficarão em ruínas, ruínas que serão maiores do que as de qualquer outra cidade. Os egípcios serão deportados, terão de fugir para os outros países e viver entre os outros povos. 13Mas eu, o SENHOR Deus, vos declaro que, depois desses quarenta anos, reunirei de novo os egípcios das nações por onde os espalhei. 14Vou fazer regressar os egípcios e deixá-los viver no sul do Egipto, donde são originários. Ali constituirão um reino fraco. 15Será o mais fraco de todos e eles nunca mais terão domínio sobre as outras nações. Farei deles um povo tão insignificante que nunca mais conseguirão sujeitar à sua vontade nenhuma outra nação. 16Israel nunca mais dependerá dele, para estar seguro. O destino do Egipto lembrará a Israel que cometeu um erro em se apoiar nele. Então Israel ficará a saber que eu sou o SENHOR Deus.”» 17No vigésimo sétimo ano do nosso exílio, no primeiro dia do primeiro mês, o SENHOR dirigiu-me a palavra e disse-me: 18«Homem, o rei Nabucodonosor da Babilónia lançou um ataque contra Tiro. Fez com que os seus soldados levassem cargas de tal maneira pesadas que as suas cabeças perderam o cabelo e os seus ombros ficaram em ferida. Porém nem o rei, nem o seu exército, receberam os despojos da guerra. 19Por isso, eu, o SENHOR Deus, vos declaro que vou dar a terra do Egipto ao rei Nabucodonosor. Ele saqueará e apoderar-se-á de toda a riqueza e dos despojos do Egipto, e dá-los-á como paga ao seu exército. 20Vou dar-lhe o Egipto como paga pelos seus serviços, porque o seu exército trabalhou para mim. Palavra do SENHOR! 21Quando isso acontecer, fortalecerei o povo de Israel, e deixarei que tu, Ezequiel, lhes dirijas de novo a palavra, para que fiquem a saber que eu sou o SENHOR.»

will be added

X\