Ezequiel 20

1Era o dia dez do quinto mês, do sétimo ano do nosso exílio. Alguns dos anciãos da comunidade israelita vieram consultar-me acerca da vontade do SENHOR. 2Então o SENHOR dirigiu-me a seguinte mensagem: 3«Homem, dirige-te a estes anciãos e diz-lhes que eu, o SENHOR Deus, lhes declaro o seguinte: “Vocês vieram para saber a minha vontade, não é verdade? Pois, tão certo como eu ser o Deus da vida não vos deixarei perguntar coisa nenhuma. Palavra do SENHOR!” 4E tu, homem, estás pronto a julgá-los? Então lembra-lhes as abominações que os seus pais cometeram. 5Conta-lhes o que te digo. Quando escolhi a Israel, e abençoei a família de Jacob, revelei-me a eles no Egipto, e disse-lhes solenemente: “Eu sou o SENHOR, vosso Deus!” 6Jurei solenemente, nesse dia, que havia de fazê-los sair do Egipto e de os conduzir a uma terra que escolhi para eles, uma terra onde o leite e o mel correm como água; na realidade, a melhor de todas as terras. 7Pedi-lhes que se desfizessem dos ídolos abomináveis que adoravam e que não se tornassem impuros com os falsos deuses do Egipto, porque eu sou o SENHOR, seu Deus. 8Porém eles revoltaram-se contra mim e recusaram-se a ouvir-me. Não se desfizeram dos ídolos abomináveis nem dos deuses egípcios. Cheguei a ponto de querer fazer-lhes sentir o peso da minha indignação, mesmo ali, no Egipto. 9Mas não o fiz, pois isso teria trazido desonra ao meu nome, porque tinha já comunicado a Israel, na presença do povo entre o qual viviam, que os faria sair do Egipto. 10Por isso, trouxe-os para fora do Egipto, para o deserto. 11Dei-lhes os meus mandamentos e ensinei-lhes as minhas leis, que dão vida a quem as cumpre. 12Fiz da guarda do sábado um sinal da aliança entre mim e eles, para lhes lembrar que eu, o SENHOR, faço deles um povo santo. 13Todavia, mesmo no deserto, os israelitas se revoltaram contra mim. Transgrediram as minhas leis e rejeitaram os meus mandamentos, que dão vida a quem os cumpre. Também profanaram os meus sábados. Cheguei a querer fazer-lhes sentir o peso da minha indignação, ali mesmo no deserto, e a destruí-los. 14Mas não o fiz, pois isso teria desonrado o meu nome na opinião dos povos que me viram tirar Israel para fora do Egipto. 15Jurei então, ali no deserto, que não os levaria para a terra que lhes dera, uma terra onde corre leite e mel, na realidade, a melhor de todas. 16Procedi assim porque rejeitaram os meus mandamentos, transgrediram as minhas leis e profanaram os meus sábados, porque o seu coração pende para os seus ídolos. 17Tive, porém, pena deles. Decidi que não os mataria; não acabaria com eles ali no deserto. 18Pelo contrário, admoestei os seus descendentes: “Não sigam as leis que os vossos antepassados fizeram; não imitem os seus costumes, nem se contaminem com os seus ídolos. 19Eu sou o SENHOR, vosso Deus. Obedeçam às minhas leis e cumpram fielmente os meus mandamentos. 20Façam dos meus sábados dias santificados, para que sejam um sinal de aliança entre mim e vós, para que se saiba que eu sou o SENHOR, vosso Deus.” 21Porém os seus filhos revoltaram-se contra mim e transgrediram as minhas leis. Não cumpriram os meus mandamentos, que dão vida a quem os cumpre; profanaram os meus sábados, a tal ponto que eu estava para descarregar sobre eles a minha indignação, ali no deserto, acabando com eles. 22Mas não o fiz, porque isso teria desonrado o meu nome diante dos povos que me viram tirar os israelitas do Egipto. 23Jurei-lhes então, ali no deserto, que os espalharia por todo o mundo, exilando-os em terras estrangeiras. 24Isto, por terem rejeitado os meus mandamentos, transgredido as minhas leis, profanado os meus sábados e se terem voltado para os mesmos ídolos que os seus antepassados tinham servido. 25Dei-lhes então leis bastante duras e mandamentos que lhes tornavam a vida difícil. 26Permiti que se profanassem a si mesmos com as suas ofertas, deixando-os sacrificar os seus filhos primogénitos. Procedi assim, para que se sentissem culpados e reconhecessem que eu sou o SENHOR. 27Agora pois, Ezequiel, comunica aos israelitas que eu, o SENHOR Deus, lhes quero dizer o seguinte: “Os vossos antepassados insultaram-me ainda doutra maneira e foram-me infiéis. 28Eu trouxe-os para a terra que lhes tinha prometido e eles, quando viram os altos montes e as árvores frondosas, ofereceram sacrifícios em todos esses lugares. Fizeram com que me zangasse por causa dos sacrifícios que queimaram, para agradar aos falsos deuses e pelas ofertas de vinho que aí apresentaram. 29Perguntei-lhes então que lugares altos eram aqueles para onde eles iam. Por isso, se chamam, desde então, lugares altos aos santuários pagãos.” 30Mostra agora aos israelitas o que eu, o SENHOR Deus, tenho para lhes comunicar: “Por que haveis de cometer os mesmos crimes que os vossos pais cometeram, entregando-vos a esses ídolos imundos? 31Continuam ainda a oferecer as mesmas ofertas, e a contaminar-vos com os mesmos ídolos, sacrificando os vossos filhos e queimando-os no fogo. E ainda me vêm perguntar qual é a minha vontade, ó israelitas! Tão certo como eu ser o SENHOR Deus da vida vos garanto que não vos deixarei perguntar mais nada. 32Tomaram a decisão de ser como as outras nações, como pagãos vivem nos outros países e adoram deuses de madeira e de pedra. Porém não vai ser como vocês querem.”» 33«Tão certo como eu ser o SENHOR, Deus da vida vos garanto que, na minha indignação, vos hei-de dominar com mão forte e com o meu imenso poder. 34Vou mostrar-vos o meu poder e a minha ira, quando vos reunir de novo e vos fizer voltar dos países, por onde vocês foram espalhados. 35Vou separar-vos dos outros povos e levar-vos para o deserto; ali sereis julgados frente a frente. 36Vou condenar-vos como condenei os vossos antepassados no deserto do Sinai. Palavra do SENHOR! 37Vou guardar-vos com o meu cajado e obrigar-vos a cumprir as obrigações da minha aliança. 38Afastarei dentre vós aqueles que são rebeldes e maus. Retirá-los-ei da terra onde agora vivem, mas não permitirei que voltem à terra de Israel. Reconhecereis então que eu sou o SENHOR. 39Ouçam agora o que vos digo, ó israelitas! Façam o que quiserem; continuem a adorar os vossos ídolos! Mas previno-vos que depois disto terão de me obedecer e deixar de desonrar o meu santo nome com as ofertas aos vossos ídolos. 40Na terra de Israel, no meu santo monte, no grande monte de Israel, todos os israelitas me hão-de adorar. Aí vos acolherei com agrado e esperarei que me tragam os vossos presentes, as vossas melhores ofertas e tudo o que me consagrarem. 41Depois de vos trazer de volta dos países para onde vocês foram espalhados e de vos reunir de novo hei-de aceitar com agrado os vossos sacrifícios, e as outras nações verão por isso que eu sou um Deus santo. 42Quando vos trouxer de volta a Israel, à terra que jurei dar aos vossos antepassados, vocês hão-de ver então que eu sou o SENHOR. 43Hão-de lembrar-se de todo o mal que fizeram, profanando-se a si mesmos. Ficareis desgostosos convosco mesmos, por causa de todo o mal praticado. 44Quando eu vos tratar desta maneira, a fim de proteger o meu nome, vereis que eu sou o SENHOR, porque não vos trato como merecem os vossos actos maus e corruptos. Palavra do SENHOR Deus!»

will be added

X\