Ezequiel 18

1Perguntou-me o SENHOR: 2«Que quer o povo de Israel dizer com o provérbio “os pais comeram uvas azedas, mas foram os filhos que ficaram com o mau gosto na boca”? 3Tão certo como eu ser o Deus da vida, vos declaro eu, o SENHOR, que ninguém há-de repetir mais esse provérbio em Israel. 4A vida de cada pessoa, tanto pais como filhos, pertence-me. Aquele que pecar é que deve morrer. 5Suponhamos que se trata dum homem bom, justo e honesto. 6Ele não adorou os ídolos dos israelitas nem tomou parte nos banquetes dos sacrifícios pagãos sobre os montes. Não seduz a mulher de outro homem nem tem relações sexuais com uma mulher durante a menstruação. 7Não engana nem rouba ninguém, antes restitui o depósito recebido por algo que emprestou; dá comida ao que tem fome e roupa ao que não a tem. 8Não empresta dinheiro para ter juros nem acumula interesses. Recusa fazer o mal e é imparcial nas disputas entre duas pessoas. 9Tal pessoa obedece aos meus mandamentos e é escrupuloso em seguir as minhas leis. É um homem de bem, pelo que certamente viverá. Palavra do SENHOR! 10Porém suponhamos que tal homem tem um filho que rouba e mata, que comete todos esses crimes, 11que o seu pai nunca cometeu. Toma parte nos banquetes de sacrifício pagãos sobre os montes e seduz a mulher de outros. 12Engana e rouba o pobre, e não restitui o penhor recebido por algo que emprestou; presta culto aos falsos deuses e pratica acções abomináveis, 13e empresta dinheiro para receber juros e acumular interesses. Esse certamente que não viverá. Cometeu todas essas coisas abomináveis e por isso merece morrer. É responsável pela sua própria morte. 14Suponhamos ainda que este homem tem um segundo filho, que testemunha os pecados de seu pai, mas não lhe segue as pisadas. 15Não presta culto aos ídolos dos israelitas, nem toma parte nos banquetes de sacrifício sobre os montes. Não seduz a mulher dos outros, 16nem faz mal a ninguém; restitui o depósito a quem lhe pediu emprestado e não rouba os outros. Dá de comer a quem tem fome e roupa ao que não a tem. 17Não oprime o pobre e não empresta dinheiro a juros nem acumula interesses. Guarda as minhas leis e obedece aos meus mandamentos. Tal pessoa não morrerá por causa dos pecados do seu pai, antes viverá. 18Porém o seu pai, que oprimiu e roubou e que fez mal aos outros, esse tem de morrer por causa dos seus próprios pecados. 19Porém vocês perguntam por que razão o filho não há-de pagar pelos pecados do pai. A razão é porque o filho fez o bem e agiu legalmente, obedeceu às minhas leis e pô-las em prática. Por isso, viverá. 20Todavia, aquele que pecar, morrerá. Um filho não deve pagar pelos pecados do pai, nem um pai pelos pecados dos filhos. O homem justo será recompensado por praticar o bem, e o homem mau pagará pelo mal que fizer. 21Se um homem mau deixar de praticar o mal e obedecer às minhas leis, se agir com justiça e fizer o bem, esse não morrerá, antes viverá. 22As suas transgressões serão perdoadas, e viverá, porque fez o que era recto. 23Pensam que me alegro ao ver um homem mau morrer? Pelo contrário, preferia vê-lo arrepender-se e viver. Palavra do SENHOR! 24Mas se um homem que pratica o bem começar a agir mal e a fazer o que os homens maus fazem, poderá viver? Não! O bem que antes fez não será lembrado. Ele terá de morrer por causa da sua infidelidade e das suas transgressões. 25Porém vocês dizem que aquilo que o Senhor faz não está bem. Oiçam-me, ó israelitas! Pensam que não tenho razão em fazer o que faço? Vocês é que não têm razão no vosso procedimento. 26Quando um homem justo deixa de fazer o bem e começa a praticar o mal, e depois morre, ele morre por causa do mal que cometeu. 27Quando um homem mau deixa de praticar o mal e começa a agir bem, salva a sua vida. 28Ele compreende que está a agir mal e deixa de o fazer. Por isso, não morrerá, antes viverá. 29E ainda dizem, israelitas, que o Senhor não tem razão? Pois pensam que eu estou errado, mas são vocês que a não têm. 30Sou eu que hei-de julgar a cada um de vós, pelo que fizeram, ó israelitas. Palavra do SENHOR! Deixem de praticar o mal e não deixem que o pecado vos destrua. 31Abandonem as vossas transgressões e procurem ter uma nova mentalidade e um coração novo. Por que haveis de morrer, se sois israelitas? 32Não quero que ninguém morra. Palavra do SENHOR! Deixem as vossas transgressões e viverão.»

will be added

X\