Êxodo 26

1«Faz o santuário com dez telas de linho retorcido, em púrpura violácea, escarlate e carmesim, e manda bordar nelas dois querubins. 2Cada uma das telas terá catorze metros e meio de comprimento e dois metros de largura. As outras telas terão todas as mesmas dimensões. 3Cinco dessas telas serão cosidas umas às outras e as restantes cinco também. 4Na bainha da tela que fica na extremidade de cada conjunto de cinco colocarás laços de púrpura violácea. 5Farás cinquenta laços em cada uma das telas, de modo que os laços correspondam uns aos outros nos dois conjuntos de cinco telas. 6Farás também cinquenta ganchos de ouro para unires as telas umas às outras, a fim de que o santuário forme um todo. 7Faz também onze telas de pêlo de cabra para formar uma tenda por cima do santuário. 8O comprimento de cada uma dessas onze telas será de quinze metros e a sua largura de dois metros. 9Coserás cinco telas de um lado e seis do outro, dobrando a sexta tela para a parte da frente da tenda. 10Colocarás cinquenta laços nas bainhas das telas que ficam na extremidade de cada conjunto. 11Faz também cinquenta ganchos de cobre e prende-os nos laços para assim unires a tenda, de modo a formar um todo. 12A metade das telas que sobeja da tenda cairá para a parte posterior do santuário. 13E o que sobra no comprimento das telas da tenda cobrirá cada um dos lados do santuário, cinquenta centímetros de cada lado. 14Faz ainda para a tenda uma cobertura de peles de carneiro, tingidas de vermelho, e uma cobertura de peles finas, para a parte superior. 15Manda fazer para o santuário tábuas de madeira de acácia, colocadas ao alto. 16Cada uma das tábuas terá cinco metros de comprimento e a largura será de setenta e cinco centímetros. 17Cada uma das tábuas terá dois encaixes, para se poder unir à outra. É assim que deves unir todas as tábuas. 18Faz vinte tábuas e coloca-as no lado sul do santuário, 19e debaixo das vinte tábuas, quarenta suportes de prata, dois debaixo de cada tábua, nos dois encaixes. 20Faz também vinte tábuas, para serem colocadas no lado norte do santuário, 21e os seus quarenta suportes de prata, dois para debaixo de cada tábua. 22Para a parte de trás do santuário, isto é, do lado oeste, faz seis tábuas, 23e mais duas para as esquinas do fundo do santuário. 24Estas tábuas ficarão unidas em baixo e em cima, por meio de argolas. O mesmo deverá fazer-se com as duas tábuas colocadas nas duas esquinas. 25Haverá, portanto, oito tábuas, com os seus correspondentes dezasseis suportes de prata, dois debaixo de cada tábua. 26Faz também cinco travessas de acácia para as tábuas de um lado do santuário, 27cinco para as tábuas do outro lado e cinco para as tábuas do fundo do santuário, do lado ocidental. 28A travessa do meio irá de uma extremidade à outra das tábuas. 29Revestirás de ouro as tábuas e farás de ouro as argolas, por onde irão passar as travessas, que também deverão ser revestidas de ouro. 30Assim construirás o santuário, segundo o modelo que te mostrei no monte. 31A seguir, deves fazer uma cortina de telas de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido, artisticamente trabalhado, no qual serão bordados querubins. 32Suspende essa cortina em quatro colunas de acácia, revestidas de ouro, com ganchos de ouro, montadas sobre quatro pedestais de prata. 33Prende-a nos ganchos e no recinto protegido por ela coloca a arca com o documento da aliança. A cortina marcará para todos a separação entre o santuário e o lugar santíssimo. 34Colocarás a cobertura em cima da arca da aliança, no lugar santíssimo. 35A mesa ficará do lado de fora da cortina e o candelabro ficará em frente da mesa, do lado sul do santuário, ficando a mesa do lado norte. 36Para a entrada da tenda, farás outra cortina de tela de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido, artisticamente bordado. 37Faz para ela cinco colunas de acácia, revestidas de ouro; os seus ganchos serão de ouro e mandarás fundir para as colunas cinco bases de cobre.»

will be added

X\