Êxodo 2

1Um homem da tribo de Levi casou-se com uma mulher da mesma tribo; 2ela ficou grávida e deu à luz um menino. Como era muito formoso, ela escondeu-o durante três meses. 3Mas não conseguindo escondê-lo por mais tempo, meteu o menino num cesto de junco que tinha betumado com pez, e foi pô-lo entre os juncos na beira do rio. 4E a irmã do menino ficou a certa distância para ver o que lhe acontecia. 5A filha do faraó desceu para ir tomar banho ao rio, enquanto as suas servas passeavam na margem. Nisto ela viu o cesto entre os juncos e mandou uma das suas escravas ir lá buscá-lo. 6Quando a princesa abriu o cesto e viu um menino a chorar, teve pena dele e disse: «Este é um dos meninos dos hebreus.» 7Então a irmã do menino perguntou à filha do faraó: «Quer que vá chamar uma ama hebreia para criar este menino para si?» 8A princesa respondeu: «Vai.» Então a rapariga foi buscar a mãe do menino 9e a princesa disse à ama: «Leva este menino e amamenta-o por mim, que eu te pagarei.» A mãe do menino levou-o e amamentou-o. 10Quando o menino já estava crescido, levou-o à filha do faraó e esta adoptou-o como filho. E deu-lhe o nome de Moisés, dizendo: «É porque o retirei das águas.» 11Quando Moisés já era homem, saiu um dia para visitar os seus irmãos hebreus e viu que os seus trabalhos eram muito pesados. Viu também um egípcio a bater num dos hebreus. 12Olhou para todos os lados, e como não viu mais ninguém, espancou o egípcio e enterrou-o na areia. 13No dia seguinte, voltou a sair e viu dois hebreus à pancada. Perguntou então ao que era culpado: «Por que bates no teu irmão de raça?» 14E o homem respondeu-lhe: «Quem te nomeou chefe e juiz entre nós? Será que me queres matar como fizeste àquele egípcio?» Moisés atemorizou-se e disse para consigo: «Não há dúvida de que o caso já é conhecido!» 15Quando o faraó soube do que se tinha passado, mandou prender Moisés para o matar, mas Moisés fugiu dele e foi viver para a região de Madiã, e sentou-se a descansar junto dum poço. 16As sete filhas de Jetro, sacerdote de Madiã, foram tirar água a esse poço e encheram os tanques, para darem de beber ao rebanho de seu pai. 17Mas chegaram lá uns pastores, que expulsaram as filhas do sacerdote. Moisés levantou-se, defendeu-as e deu de beber ao rebanho. 18Quando elas voltaram para junto de Reuel, seu pai, ele perguntou-lhes: «Por que vieram hoje tão depressa?» 19Elas responderam: «Um egípcio defendeu-nos dos pastores, tirou-nos bastante água do poço e deu de beber ao rebanho.» 20Então o pai perguntou-lhes: «E onde está ele? Por que deixaram lá esse homem? Vão convidá-lo para vir comer connosco.» 21Moisés aceitou ficar a viver em casa de Jetro, que mais tarde lhe deu em casamento sua filha Séfora. 22Ela teve um filho a quem Moisés deu o nome de Gerson, porque disse ele para consigo, «eu sou um estrangeiro residente em terra estranha». 23Passado muito tempo, morreu o rei do Egipto. Os filhos de Israel, contudo, continuaram a lamentar-se e a queixar-se da sua escravidão. Então Deus escutou os seus lamentos 24e atendeu às suas queixas, lembrando-se da aliança que tinha feito com Abraão, Isaac e Jacob. 25Deus viu a escravidão dos israelitas e interessou-se por eles.

will be added

X\