Eclesiastes 7

1Vale mais o bom nome do que um bom perfume, vale mais o dia da morte do que o do nascimento. 2Vale mais ir a um funeral do que ir a um banquete, pois aquele é o destino de todos e quem está vivo deve ter isso na lembrança. 3Vale mais chorar do que rir, pois as lágrimas do rosto aliviam o coração. 4O pensamento do sábio está nos funerais, o pensamento do insensato está nas festas. 5É melhor ouvir a repreensão dum sábio do que ouvir elogios dum insensato. 6Pois o riso dos insensatos é como o estalejar da lenha debaixo da panela. E também isto é uma ilusão. 7Realmente, as opressões perturbam o sábio e o suborno corrompe o seu carácter. 8Vale mais concluir uma coisa do que simplesmente começá-la; vale mais ter paciência do que exaltar-se. 9Não te deixes arrastar pela ira, pois a ira abriga-se no coração do insensato. 10Não perguntes por que é que os tempos antigos eram melhores do que os de agora, porque essa pergunta tem pouca sabedoria. 11Sabedoria é coisa boa para os que vivem neste mundo, e acompanhada duma boa herança é ainda melhor. 12Pois a sabedoria é uma protecção, tal como o dinheiro, mas a sabedoria tem uma vantagem: dá vida a quem a possui. 13Pensa naquilo que Deus fez. Quem pode endireitar aquilo que nasceu torto? 14Em tempo de prosperidade, aproveita-a bem, mas, em tempo de adversidade, medita: Foi Deus que fez tanto uma coisa como a outra, de modo que o homem nunca sabe aquilo que o futuro lhe reserva. 15Tudo isto tenho observado durante os dias de ilusão da minha vida: pessoas boas que morrem, apesar da sua bondade, e criminosos que prosperam com os seus crimes. 16Não sejas bom demais, nem sábio em demasia. Para quê arruinares-te a ti mesmo? 17Mas também não sejas tão mau, nem insensato. Para quê matares-te antes do tempo? 18É bom que prestes atenção a uma coisa, mas sem descuidar também a outra. Aquele que tem respeito a Deus consegue levar a bom termo todas estas coisas. 19A sabedoria dá mais força ao sábio do que dez chefes a uma cidade. 20Não há ninguém tão bom no mundo que faça somente o bem e nunca o mal. 21Não prestes atenção nem faças caso de tudo o que dizem para que não venhas a ouvir o teu empregado dizer mal de ti. 22Sabes muito bem que, muitas outras vezes, tu mesmo disseste mal dos outros. 23Em tudo isto fui procurando atingir a sabedoria, pensando sempre que viria a ser sábio. Mas ela está muito longe de mim. 24Tudo o que existe está fora do nosso alcance. É demasiado profundo! Quem o compreenderá? 25Pus-me então a investigar as coisas mais a fundo e a procurar sabedoria e inteligência, para saber qual é a pior das ignorâncias e a maior insensatez. 26E concluí que mais amarga do que a morte é a mulher que prepara armadilhas com o seu coração e cujos braços são uma prisão. Aquele que agrada a Deus foge dela e o que é mau deixa-se prender. 27Diz o sábio Qohelet: Repara bem naquilo que eu descobri ao estudar as coisas uma a uma para as compreender. 28Há uma outra coisa que eu continuo ainda a tentar compreender mas não o consegui. É que entre mil homens descobri um autêntico e nem uma mulher entre todas as que vi. 29Mas repara também nisto: descobri que Deus fez os homens simples e rectos. Eles é que procuraram demasiadas complicações.

will be added

X\