Eclesiastes 5

1Quando tiveres que te dirigir a Deus, escusas de te preocupar muito ou de dizer muitas palavras, pois Deus está no céu e tu aqui na terra. Por isso, usa poucas palavras. 2Olha que o sonho nasce das demasiadas preocupações e pelo muito palavreado se conhece o insensato. 3Quando fizeres uma promessa a Deus, não te demores a cumpri-la. A Deus não agradam os irresponsáveis. Cumpre o que prometes. 4É melhor não prometeres, do que prometer e não cumprir. 5Não permitas que os teus lábios te façam pecar e não digas diante do enviado de Deus que foi sem querer, pois Deus pode irritar-se com o que tu dizes e fazer fracassar os teus planos. 6Os muitos sonhos trazem ilusões e as muitas palavras também. Procura mas é respeitar a Deus. 7Não fiques surpreendido, se vires que, num país qualquer, se oprime o pobre ou se desrespeita a justiça e o direito. Um grande protege outro grande e há outros ainda acima deles. 8A terra é para proveito de todos; o próprio rei se serve do que vem do campo. 9O avarento não se farta de dinheiro e quem deseja a abundância nunca acha que a alcançou. Também isto é uma ilusão. 10Quando aumenta a riqueza, também aumentam os que comem dela. E que proveito têm os seus donos? É só o gosto de olharem para ela. 11Coma pouco ou coma muito, aquele que trabalha dorme sempre tranquilo; mas aquele que está cheio de riquezas não consegue dormir descansado. 12Existe um mal terrível, que eu observo neste mundo: a riqueza aferrolhada, que é a desgraça dos que a possuem. 13Aquela riqueza perde-se num mau negócio e um filho que lhe venha a nascer fica de mãos vazias. 14Saiu nu do ventre da mãe e tão nu como veio se irá de novo embora. Do seu trabalho não tirou nenhum proveito que possa levar consigo. 15Também isto é um mal terrível: da mesma maneira que veio, assim se vai embora. E que vantagem tem aquele que trabalha inutilmente 16e passa os seus dias nas trevas a suportar desgostos, doenças e irritações? 17Chego a esta conclusão: o que é melhor e vale a pena é comer e beber, e cada qual gozar o resultado do trabalho que se tem neste mundo, durante o pouco tempo de vida que Deus nos dá. Esta é a sorte que nos cabe. 18Se Deus concede a alguém riquezas e bens e lhe permite que coma deles, que sinta nisso a sua recompensa e goze do fruto do seu trabalho. Isso é um dom de Deus. 19E assim nem se preocupa muito com os dias da sua vida, pois Deus enche-lhe de alegria o coração.

will be added

X\