Eclesiastes 11

1Lança o teu trigo sobre o mar, que passado algum tempo o recolherás. 2Partilha o que é teu com todos os que puderes; nunca sabes as desgraças que podem cair sobre o país. 3Se as nuvens estiverem carregadas, deixam cair chuva sobre a terra. Uma árvore qualquer tanto pode cair para Sul como para Norte. E onde cair lá ficará. 4O que anda a observar o vento nunca faz a sementeira e o que só olha para as nuvens nunca faz a colheita. 5Assim como não sabes como entra o sopro da vida no feto que está no ventre da mãe, assim também não compreendes aquilo que Deus faz, ele que tudo pode fazer. 6De manhã lança a semente à terra e de tarde não cruzes os braços, pois não sabes qual das sementeiras é que vai dar melhor resultado, ou se ambas são igualmente boas. 7É bom e agradável que os olhos consigam ver a luz e contemplar o Sol. 8Mas ainda que o homem viva muitos anos e seja muito feliz, deve recordar-se que os dias de escuridão também serão muitos e que tudo o que está para vir é ilusão. 9Jovem, goza a tua mocidade e alegra-te na tua juventude. Segue os desejos do teu coração e aquilo que atrai o teu olhar. Mas fica sabendo que Deus te há-de pedir contas de tudo isso. 10Afasta de ti as preocupações e deita fora os teus problemas, porque a mocidade e a meninice são passageiras.

will be added

X\