Amós 1

1Estas são as palavras de Amós, que foi um dos pastores da cidade de Técoa, as quais Deus lhe revelou sobre Israel. E isto aconteceu dois anos antes do terramoto, quando Uzias era rei de Judá e Jeroboão, filho de Joás, era rei de Israel. 2Amós disse: «Do monte Sião, o SENHOR solta um rugido de leão e de Jerusalém levanta a sua voz. As pastagens preferidas dos pastores secaram e murchou o cimo do monte Carmelo.» 3O SENHOR disse: «O povo de Damasco cometeu crimes e mais crimes e por isso não lhes perdoarei. É que eles esmagaram o povo de Guilead com grades de ferro. 4Por isso, vou enviar fogo sobre o palácio de Hazael, que há-de destruir as fortalezas de Ben-Hadad. 5Vou quebrar os ferrolhos das portas de Damasco e arrancar o chefe do vale de Aven e aquele que tem o poder em Bet-Éden. O povo da Síria será exilado para a terra de Quir.» Foi o SENHOR quem falou. 6O SENHOR disse: «O povo de Gaza cometeu crimes e mais crimes e por isso não lhes perdoarei. É que eles mandaram um povo inteiro para o exílio e venderam-no como escravos ao povo de Edom. 7Por isso, vou deitar fogo aos muros da cidade de Gaza, que há-de destruir as suas fortalezas. 8Hei-de arrancar o chefe de Asdod e aquele que tem o poder em Ascalon. Levantarei a minha mão para castigar a cidade de Ecron, e o resto dos filisteus há-de morrer.» Foi o SENHOR quem falou. 9O SENHOR disse: «O povo de Tiro cometeu crimes e mais crimes e por isso não lhes perdoarei. É que eles exilaram um povo inteiro para a terra de Edom, esquecendo o tratado de amizade que tinham feito. 10Por isso, vou deitar fogo sobre os muros da cidade de Tiro, que há-de destruir as suas fortalezas.» 11O SENHOR disse: «O povo de Edom cometeu crimes e mais crimes e por isso não lhes perdoarei. É que eles perseguiram à espada o povo seu irmão e não lhes mostraram amor. A sua ira destruía sem parar e a sua fúria continuava, sem fim. 12Por isso, vou deitar fogo sobre a cidade de Teman, que há-de destruir as fortalezas de Bosra.» 13O SENHOR disse: «O povo de Amon cometeu crimes e mais crimes e por isso não lhes perdoarei. É que ao pretenderem alargar as fronteiras desventraram as mulheres grávidas de Guilead. 14Por isso, vou deitar fogo aos muros da cidade de Rabá, que há-de destruir as suas fortalezas. Haverá gritos de guerra no dia da batalha e será como a tempestade em dia de furacão. 15O seu rei e os seus oficiais irão juntos para o exílio.» Foi o SENHOR quem falou.

will be added

X\