2 Samuel 23

1Estas são as últimas declarações de David: «Mensagem de David, filho de Jessé, do homem colocado em elevada posição, que o Deus de Jacob escolheu como rei, e foi o melhor cantor de Israel. 2O Espírito do SENHOR manifesta-se por mim coloca a sua palavra na minha língua. 3O Deus de Israel falou, a rocha de Israel declarou-me: “O rei que governa os homens com justiça, aquele que governa com temor de Deus, 4é como o Sol radioso quando nasce, numa manhã sem nuvens. É devido aos seus raios, depois da chuva, que a erva brota da terra.” 5Eis como Deus agiu com a minha família: concluiu comigo uma aliança perpétua, estabelecida em regras que a defendem. É ele que faz com que todos os meus triunfos e todos os meus desejos tenham sucesso. 6Mas todos os maus são como os espinhos que se deitam fora, e que ninguém gosta de tocar com as mãos. 7Quem precisar de lhes tocar arranja primeiro um ferro ou um pau comprido. Os espinhos são queimados e destruídos pelo fogo.» 8Eis a lista dos guerreiros mais valentes de David: Em primeiro lugar, Isboset, o hacmonita, chefe do grupo dos três heróis, também conhecido por Adino, o esnita, e que empunhou a lança e matou oitocentos inimigos de uma só vez. 9Em segundo lugar, Eleazar, filho de Dodo, neto de um homem de Aoa. Era um dos três guerreiros que acompanhavam David, quando desafiaram os filisteus, que se tinham agrupado para os combater. O exército de Israel pôs-se em fuga, 10mas Eleazar manteve-se em campo e matou os filisteus até que a sua mão se cansou de tanto manejar a espada. O SENHOR concedeu, naquele dia, uma grande vitória a Israel. Os soldados que tinham fugido, regressaram para junto de Eleazar, mas somente para recolher os despojos. 11Em terceiro lugar temos Chamá, filho de Agué, natural de Harar. Quando os filisteus se agruparam em Laí, perto de um campo de lentilhas, o exército de Israel pôs-se em fuga diante deles, 12mas Chamá colocou-se no meio do campo, defendeu-o e derrotou os filisteus. O SENHOR concedeu-lhe uma grande vitória. 13Um dia, no tempo das ceifas, três valentes do «grupo dos trinta» foram ter com David na caverna de Adulam, porque um batalhão de filisteus tinha acampado no vale de Refaim. 14David encontrava-se escondido no seu refúgio fortificado e um grupo de filisteus ocupava Belém. 15David manifestou o seguinte desejo: «Quem me dera beber da água da cisterna que está à entrada de Belém?» 16Então os três valentes penetraram no acampamento dos filisteus, tiraram a água da cisterna, que ficava junto da porta de Belém, e levaram-na a David. Mas em vez de a beber, David ofereceu-a ao SENHOR derramando-a por terra 17e disse: «Ó SENHOR, eu não tenho o direito de beber esta água! Não é ela igual ao sangue destes valentes que a foram buscar com o risco da própria vida?» E recusou-se a bebê-la. Foi este um feito heróico destes três valentes. 18Em quarto lugar aparece Abisai, irmão de Joab e filho de Seruia, chefe do «grupo dos trinta». Foi ele que um dia empunhou a sua lança contra trezentos inimigos, matando-os a todos e ganhando desta forma muita fama entre o «grupo dos trinta». 19Ele era o mais célebre entre os trinta, e até chegou a ser o seu chefe, mas não pôde rivalizar com o «grupo dos três». 20Em quinto lugar temos Benaías, natural de Cabecel, filho de Joiadá e neto dum valente guerreiro, rico em façanhas. Foi ele que matou os dois moabitas de Ariel e foi ele também que, num dia de neve, desceu a uma cisterna para matar um leão. 21Foi ele ainda que matou um egípcio de forte estatura, que estava armado com uma lança. Benaías atacou-o com um simples bastão, arrancou-lhe a lança das mãos e matou-o com ela. 22Tais foram as façanhas de Benaías, filho de Joiadá e que ganhou, por isso, uma grande fama no grupo dos trinta valentes. 23Foi um dos mais célebres entre o «grupo dos trinta», mas não pôde rivalizar com o «grupo dos três». E David colocou-o no comando da sua guarda pessoal. 24Do «grupo dos trinta» faziam ainda parte: Assael, irmão de Joab, Elanan, filho de Dodo, natural de Belém; 25Chamá, natural de Harod; Elica, também natural de Harod; 26Heles, natural de Pelet; Ira, filho de Iqués, natural de Técoa; 27Abiézer, natural de Anatot; Mebunai, natural de Hucha; 28Salmon, natural de Aoa; Marai, natural de Netofa; 29Heleb, filho de Baaná, natural também de Netofa; Itai, filho de Ribai, natural de Guibeá, no território de Benjamim; 30Benaías, natural de Piraton; Hidai, das torrentes de Gaás; 31Abialbon natural de Arabá; Azemavet, natural de Baurim; 32Eliaba, natural de Chalbon, um dos filhos de Jassen; Jónatas; 33Chamá, natural de Harar; Aiam, filho de Sacar, natural de Harar; 34Elifelet, filho de Assebai, neto dum homem de Macá; Eliam, filho de Aitofel, natural de Guilo; 35Hesro, natural de Carmelo; Parai, natural de Arab; 36Jigal, filho de Natan, natural de Sobá; Bani, da tribo de Gad; 37Sélec, o amonita; Narai, natural de Berot, escudeiro de Joab, filho de Seruia; 38Ira, da família de Jéter; Gareb, também da família de Jéter; 39e Urias, o hitita. Ao todo eram trinta e sete.

will be added

X\