2 Reis 5

1Naaman, comandante dos exércitos do rei arameu da Síria, gozava de grande prestígio e respeito junto do seu rei, porque por meio de Naaman, o SENHOR tinha dado a vitória aos exércitos arameus. Era um verdadeiro herói, mas era leproso. 2Numa das suas incursões contra Israel, os arameus tinham levado prisioneira uma jovem israelita, que ficou ao serviço da mulher de Naaman. 3A jovem disse um dia à sua senhora: «Ai, quem me dera que o meu amo fosse ter com o profeta que vive em Samaria! Ele com certeza que o curava da doença!» 4Quando Naaman ouviu isto, foi contar ao rei o que a jovem israelita tinha dito. 5O rei disse-lhe então: «Vai lá e levas uma carta minha para o rei de Israel.» Naaman partiu. Levava trinta mil moedas de prata, seis mil moedas de ouro e dez mudas de roupa. 6A carta que levava para o rei de Israel dizia o seguinte: «Quando receberes esta carta, saberás que te envio Naaman, meu oficial, para que o cures da lepra.» 7Quando o rei de Israel leu a carta, rasgou as vestes indignado e exclamou: «Sou porventura algum deus, para dar morte ou vida a alguém? Por que é que este rei me enviou um homem para eu o curar da lepra? O que ele quer é arranjar um pretexto contra mim!» 8O profeta Eliseu, ao saber que o rei tinha rasgado as vestes, indignado, mandou-lhe dizer: «Por que rasgaste as tuas vestes? Esse homem que venha ter comigo e ficará a saber que há um profeta em Israel.» 9Naaman chegou com os seus cavalos e o seu carro e parou à porta da casa de Eliseu. 10Mas Eliseu mandou-lhe dizer por um mensageiro: «Vai lavar-te sete vezes no rio Jordão e o teu corpo ficará de novo são e limpo.» 11Naaman retirou-se, despeitado, e disse: «Pensei que ele viria cá fora receber-me, e que pediria ao SENHOR, seu Deus, que passaria a mão por cima das zonas infectadas pela lepra, e me curaria! 12Além disso, não são porventura os rios de Damasco, Abaná e Parpar, melhores do que todos os rios de Israel? Não poderia eu ter ido lavar-me neles e ficar limpo?» E foi-se dali embora muito irritado. 13Mas os seus oficiais chegaram-se a ele e disseram: «Pai, se o profeta te tivesse mandado fazer uma coisa difícil, não a farias? Então por que não fazes o que ele mandou, se te disse: “Lava-te e ficarás curado”»? 14Naaman dirigiu-se ao Jordão, mergulhou sete vezes, como o profeta Eliseu tinha ordenado e ficou limpo: a sua pele ficou como a duma criança. 15Com toda a sua comitiva, foi ter com o profeta, apresentou-se diante dele e disse: «Agora estou convencido de que em toda a terra não há outro Deus, senão o Deus de Israel. Peço-te que aceites um presente deste teu servo.» 16Eliseu respondeu: «Juro, pelo SENHOR vivo, a quem sirvo, que não aceitarei.» Apesar das insistências de Naaman, Eliseu negou-se a aceitar o presente. 17Então Naaman disse: «Se não aceitas a minha oferta, permite-me que leve duas mulas carregadas com terra de Israel, porque este teu servo não voltará a oferecer holocaustos e sacrifícios a outros deuses, mas apenas ao SENHOR. 18Espero que o SENHOR me perdôe, quando eu tiver de acompanhar o meu rei ao templo de Remon, deus da Síria, para o adorar; ele apoia-se no meu braço e eu terei de me ajoelhar também, dentro do templo. Que o SENHOR perdoe este teu servo por isso!» 19Eliseu respondeu-lhe: «Vai em paz!» E Naaman partiu. Naaman já ia a certa distância, 20quando Gueázi, o servo de Eliseu, pensou: «O meu amo deixou partir Naaman, sem aceitar nada do que ele trouxe! Ele devia ter aceitado o que o arameu lhe queria dar. Juro pelo SENHOR vivo, que vou correr atrás dele, a ver se consigo apanhar alguma coisa!» 21Gueázi correu para alcançar Naaman, o qual, quando o viu, desceu do carro, foi ao seu encontro e perguntou: «Que aconteceu?» 22Gueázi respondeu: «Não aconteceu nada. Mas o meu amo mandou-me dizer-te que acabam de chegar a sua casa dois profetas jovens, que vêm dos montes de Efraim, e pede-te que lhe dês três mil moedas de prata e duas mudas de roupa.» 23Naaman respondeu: «É melhor levares seis mil moedas.» Naaman insistiu, meteu as moedas de prata em dois sacos, juntamente com as duas mudas de roupa, e entregou tudo a dois dos seus criados, para que seguissem à frente de Gueázi. 24Quando chegaram a Ofel, Gueázi pegou nos sacos e guardou-os em sua casa. Depois mandou embora os criados de Naaman. 25Foi apresentar-se junto de Eliseu e este perguntou-lhe: «Donde vens, Gueázi?» E ele respondeu: «O teu servo não foi a parte nenhuma.» 26Mas Eliseu replicou: «Quando um certo homem desceu do seu carro para ir ao teu encontro, eu estava lá contigo em espírito. Achas que era este o momento para receber dinheiro e mudas de roupa, ou para comprar hortas, vinhas, ovelhas, bois, criados e criadas? 27Por isso, a lepra de Naaman se pegará a ti e à tua descendência para sempre.» Ao sair da presença de Eliseu, Gueázi ia já leproso: a sua pele estava branca como a neve.

will be added

X\