2 Reis 21

1Manassés tinha doze anos quando subiu ao trono. Reinou durante cinquenta e cinco anos, em Jerusalém. A sua mãe chamava-se Hafsiba. 2Imitando as abomináveis práticas dos povos que o SENHOR tinha expulsado da frente do povo de Israel, Manassés fez aquilo que desagrada ao SENHOR. 3Reconstruiu os santuários pagãos, que o rei Ezequias, seu pai, tinha destruído; levantou altares para adoração de Baal e fez uma imagem da deusa Achera, como o rei Acab de Israel tinha feito. Manassés adorou também os astros e prestou-lhes culto. 4Ergueu altares pagãos no templo de Jerusalém, sobre o qual o SENHOR tinha declarado que seria o seu santuário. 5Levantou altares a todos os astros, nos dois átrios do templo. 6Sacrificou no fogo o seu próprio filho como oferta aos deuses, praticou magia e adivinhação, espiritismo e bruxaria. Fazia continuamente o que desagradava ao SENHOR e provocou a sua ira. 7Colocou também o ídolo de Achera no templo de Jerusalém, sobre o qual o SENHOR tinha dito a David e ao seu filho Salomão: «Aqui, no templo de Jerusalém, cidade que escolhi de entre todas das doze tribos de Israel, farei para sempre o meu santuário. 8E, se o povo de Israel obedecer a todos os meus mandamentos e cumprir toda a lei, que o meu servo Moisés lhe transmitiu, não o obrigarei mais a sair desta terra, que dei aos seus antepassados.» 9Porém o povo de Judá não obedeceu ao SENHOR e Manassés levou-o a cometer ainda maiores pecados do que os dos povos que o SENHOR tinha expulsado da terra que entregou ao seu povo. 10Então o SENHOR encarregou os profetas, seus servos, de dizerem: 11«O rei Manassés de Judá cometeu todos estes actos abomináveis; ele conduziu-se ainda pior do que os amorreus, que ali viviam outrora; com os seus ídolos, levou o povo de Judá a pecar. 12Por isso, eu, o SENHOR, Deus de Israel, declaro que vou fazer cair sobre Jerusalém e Judá, uma desgraça tão grande que fará atordoar os ouvidos daqueles que a ouvirem contar. 13Vou tratar Jerusalém com a mesma medida que usei para Samaria e a família de Acab; limparei Jerusalém da sua gente, como quem limpa um prato e o vira para baixo para escorrer. 14Abandonarei o resto do meu povo e entregá-lo-ei ao poder dos seus inimigos, que os saquearão e despojarão de tudo. 15Procederei assim, porque o meu povo não deixou de fazer o que me desagrada e de me irritar, desde o dia em que os seus antepassados saíram do Egipto até agora.» 16O rei Manassés matou tanta gente inocente que a cidade de Jerusalém ficou cheia de sangue; os seus crimes juntam-se a todos os pecados que ele levou o povo de Judá a cometer, fazendo só o que desagradava ao SENHOR. 17O resto da história de Manassés, com tudo o que ele fez e os pecados que cometeu, está tudo escrito no livro das Crónicas dos Reis de Judá. 18Quando Manassés morreu, foi sepultado no jardim do seu palácio, chamado Jardim de Uzá. Sucedeu-lhe no trono o seu filho Amon. 19Amon tinha vinte e dois anos, quando subiu ao trono. Reinou durante dois anos, em Jerusalém. A sua mãe chamava-se Mechulemet e era filha de Harus, e natural de Jotba. 20Tal como Manassés, seu pai, Amon fez o que desagradava ao SENHOR. 21Seguiu todos os maus exemplos de seu pai e, tal como ele, adorou os ídolos e prestou-lhes culto. 22Não se conduziu como o SENHOR desejava; pelo contrário, abandonou o SENHOR, Deus dos seus antepassados. 23Os oficiais de Amon conspiraram contra ele e assassinaram-no no seu palácio. 24Porém o povo matou todos os conspiradores e proclamou para lhe suceder no trono o seu filho Josias. 25O resto da história de Amon e tudo o que ele fez, está tudo escrito no livro das Crónicas dos Reis de Judá. 26Amon foi sepultado no seu túmulo, no Jardim de Uzá, sucedendo-lhe no trono o seu filho Josias.

will be added

X\