2 Coríntios 4

1Por isso, tendo nós, pela graça de Deus, esta missão a cumprir, não perdemos a coragem. 2Antes, evitamos as coisas escondidas que envergonham. Não nos comportamos de má-fé, nem falsificamos a palavra de Deus. Pelo contrário, a nossa maneira de comunicar a verdade abertamente diante de Deus leva as pessoas a reconhecerem a nossa sinceridade. 3E se a boa nova anunciada por nós alguma vez se apresenta obscura, é para aqueles que se perdem. 4Eles não acreditam, porque o deus deste mundo cegou os seus entendimentos, para não verem a luz maravilhosa do evangelho de Cristo, que é a imagem de Deus. 5De nós, apenas declaramos que, por escolha de Jesus, somos vossos servos. 6Pois Deus que disse: «Da escuridão brilhará a luz» fez brilhar a luz no nosso coração, para podermos manifestar o conhecimento das maravilhas de Deus, manifestadas na pessoa de Jesus Cristo. 7Mas trazemos este tesouro como que em vasilhas de barro, para que se veja que esse poder extraordinário pertence a Deus e não a mim. 8Sofremos em tudo dificuldades, mas não ficamos angustiados. Sentimos insegurança, mas não nos deixamos vencer. 9Perseguem-nos, mas não nos sentimos abandonados. Deitam-nos por terra, mas não nos destroem. 10Trazemos continuamente no nosso próprio corpo o sofrimento mortal de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nós. 11Enquanto vivemos, estamos entregues à morte, por causa de Jesus, de modo que também a sua vida se manifeste no nosso corpo mortal. 12Portanto, aquilo que tem mais força em nós é a morte; em vós é a vida. 13A Sagrada Escritura diz: Acreditei e por isso falei. Também nós acreditamos e falamos, pois temos o mesmo espírito de fé. 14Sabemos que Deus, que ressuscitou o Senhor Jesus, também nos há-de ressuscitar, para nos reunir convosco e com Jesus na sua presença. 15Tudo isto acontece para vosso bem, a fim de que, sendo muitos a experimentar a graça de Deus, sejam muitos também a agradecer a sua bondade e a dar-lhe glória. 16Por isso, não perdemos a coragem. E ainda que o nosso corpo se desgaste, o nosso interior renova-se de dia para dia. 17As aflições do momento presente são leves, comparadas com a grande e eterna glória que elas nos preparam. 18Não fixamos a nossa atenção nas coisas que estão à vista, mas naquelas que ainda se não vêem. Pois o que se vê é passageiro, mas o que ainda se não vê é eterno.

will be added

X\