2 Crónicas 36

1O povo escolheu Joacaz, filho de Josias, como sucessor de seu pai. 2Joacaz tinha vinte e três anos quando subiu ao trono e reinou três anos e três meses em Jerusalém. 3O rei do Egipto afastou-o do trono e obrigou o país a pagar um tributo de cerca de três mil quilos de prata e trinta quilos de ouro. 4Em sua substituição, colocou no trono de Jerusalém Eliaquim, irmão de Joacaz, mudando-lhe o nome para Joaquim. Quanto a Joacaz, levou-o para o Egipto. 5Joaquim tinha vinte e cinco anos quando subiu ao trono e reinou onze anos em Jerusalém. O seu comportamento desagradou ao SENHOR, seu Deus. 6O rei Nabucodonosor, da Babilónia, atacou-o. Invadiu o país, amarrou-o com cadeias de bronze e levou-o para a Babilónia. 7Nabucodonosor levou igualmente vários objectos do templo do SENHOR para o seu palácio, na Babilónia. 8O resto da história de Joaquim, incluindo as coisas abomináveis que fez e tudo o que lhe aconteceu, está escrito no Livro dos reis de Israel e de Judá. Sucedeu-lhe como rei o seu filho Jeconias. 9Jeconias tinha oito anos quando subiu ao trono e reinou em Jerusalém três meses e dez dias. Também ele desagradou ao SENHOR com o seu comportamento. 10Quando chegou a Primavera, o rei Nabucodonosor levou Jeconias como prisioneiro para a Babilónia e levou vários objectos de valor que pertenciam ao templo do SENHOR e nomeou Sedecias, parente de Jeconias, como rei de Jerusalém e de Judá. 11Sedecias tinha vinte e um anos, quando subiu ao trono e reinou onze anos em Jerusalém. 12O seu comportamento desagradou ao SENHOR, seu Deus. Não se humilhou diante do profeta Jeremias, quando lhe foi falar da parte do SENHOR. 13Revoltou-se contra Nabucodonosor a quem tinha jurado fidelidade em nome de Deus e teimosamente recusou converter-se ao SENHOR, Deus de Israel. 14Também os chefes dos sacerdotes e o povo aumentaram cada vez mais as suas transgressões, seguindo as mesmas práticas das nações pagãs e profanando o templo que o SENHOR tinha consagrado em Jerusalém. 15O SENHOR, Deus dos seus antepassados, enviou-lhes constantemente advertências pelos seus profetas, porque tinha amor ao seu povo e ao seu santuário. 16Mas eles escarneceram dos mensageiros, rejeitaram as suas palavras e fizeram pouco dos seus profetas, até que a ira do SENHOR se manifestou contra o seu povo, de tal maneira que já não teve remédio. 17Fez com que avançasse contra eles o rei dos caldeus, que mandou matar os seus jovens à espada, no templo. Não poupou nem rapazes nem raparigas, nem adultos nem velhos. 18Apoderou-se dos objectos do templo, grandes e pequenos, assim como dos tesouros do templo, do rei e dos seus funcionários e levou tudo para a Babilónia. 19Incendiaram o templo e destruíram as muralhas de Jerusalém. Puseram fogo aos seus palácios e destruíram tudo o que havia de valor. 20Nabucodonosor levou para o cativeiro os que tinham escapado à espada, onde se tornaram escravos dele e dos seus descendentes até à época do império persa. 21Desta forma se cumpriu aquilo que o SENHOR tinha anunciado pelo profeta Jeremias. O país ficaria abandonado, durante setenta anos, até que se acabou o tempo de repouso, para recompensar os períodos de repouso que não tinham sido observados. 22No primeiro ano do reinado de Ciro, rei da Pérsia, o SENHOR fez com que se cumprisse a profecia do SENHOR, pronunciada pela boca de Jeremias. E assim levou Ciro a promulgar em todo o seu império de viva voz e por escrito, o seguinte édito: 23«Assim fala Ciro, rei da Pérsia: “O SENHOR, Deus do céu, deu-me todos os reinos da terra e encarregou-me de lhe construir um templo em Jerusalém, no país de Judá. Todos vocês que pertencem a esse povo são convidados a irem para lá e que o SENHOR, vosso Deus, vos ajude.”»

will be added

X\