2 Crónicas 35

1O rei Josias celebrou em Jerusalém a Páscoa do SENHOR. Foi no dia catorze do primeiro mês que se mataram os cordeiros para a festa. 2Restabeleceu os sacerdotes nas suas funções e encorajou-os a dedicar-se ao serviço do templo. 3Deu também instruções aos levitas encarregados de ensinar o povo e que estão consagrados ao SENHOR. Falou-lhes deste modo: «Coloquem a arca da aliança do SENHOR no templo que construiu Salomão, filho de David, rei de Israel. Doravante já não terão de a levar aos ombros. Agora dediquem-se ao serviço do SENHOR, vosso Deus, e de Israel, seu povo. 4Ocupem os devidos lugares no templo e organizem-se por famílias e por turnos, de acordo com as determinações de David, rei de Israel e de seu filho Salomão. 5Cada grupo de levitas deve estar no templo, ao serviço dos outros israelitas, segundo as suas divisões por famílias. 6Ofereçam o sacrifício do cordeiro pascal, façam a cerimónia ritual da purificação e tudo o que for necessário para os vossos irmãos, conforme as instruções que deu o SENHOR, por meio de Moisés.» 7Dos seus próprios animais, Josias ofereceu ao povo, a todos os que estavam presentes, trinta mil cordeiros e cabritos e três mil bois para a celebração da Páscoa. 8Os funcionários do rei ofereceram também espontaneamente animais para o povo, para os sacerdotes e para os levitas. Da mesma forma, Hilquias, Zacarias e Jeiel, encarregados do templo de Deus, deram aos sacerdotes dois mil e seiscentos cordeiros e cabritos e, além disso, trezentos bois para a celebração da Páscoa. 9Conanias e os seus chefes Chemaías e Nataniel, bem como Hassabias, Jeiel e Jozabad, chefes dos levitas, ofereceram-lhes cinco mil cordeiros e quinhentos bois para o mesmo fim. 10Quando tudo estava preparado para a Páscoa, os sacerdotes ocuparam os seus lugares e os levitas organizaram-se pelos seus turnos, conforme as ordens do rei. 11Mataram os animais para os sacrifícios; deram aos sacerdotes o sangue desses animais e os sacerdotes derramavam-no sobre o altar. Os levitas por sua vez esfolaram os animais. 12Foram postos de parte os animais destinados ao holocausto, de acordo com os clãs do povo de Israel, para os oferecerem ao SENHOR, como está escrito no livro de Moisés. 13Assaram o cordeiro pascal sobre o fogo, como está determinado e cozeram as ofertas sagradas em panelas, caldeirões e sertãs e, sem demora, fizeram a distribuição pelo povo. 14Depois os levitas prepararam o que era preciso para os sacerdotes e para eles mesmos, porque os sacerdotes descendentes de Aarão estiveram ocupados até à noite com a oferta dos holocaustos e gorduras dos outros sacrifícios. Por isso, os levitas tiveram de preparar a parte que lhes pertencia a eles e aos sacerdotes, descendentes de Aarão. 15Os cantores, descendentes de Assaf, ocuparam também os seus lugares, de acordo com as instruções dadas por David, Assaf, Heman e Jedutun, conselheiro do rei. Os porteiros permaneceram igualmente junto das portas de que estavam encarregados, sem abandonar os seus postos, pois os outros levitas prepararam para eles o que lhes era necessário. 16Desta forma se organizou, naquele dia, todo o serviço do SENHOR, para a celebração da Páscoa e para a oferta dos holocaustos sobre o altar, conforme as ordens do rei Josias. 17Os israelitas que estavam presentes celebraram a Páscoa e a seguir a festa dos pães sem fermento, durante sete dias. 18Desde o tempo do profeta Samuel que não se tinha celebrado em Israel nenhuma festa da Páscoa como esta que celebrou o rei Josias, acompanhado dos sacerdotes e levitas, e acompanhado dos habitantes de Jerusalém, dos judeus e israelitas ali presentes. 19Foi no ano dezoito do seu reinado que se celebrou esta Páscoa. 20Depois de tudo isto que Josias fez pelo templo, Neco, rei do Egipto, avançou com o seu exército contra a cidade de Carquémis na região do Eufrates. Josias saiu-lhe ao encontro, 21mas Neco enviou-lhe os seus delegados, para lhe dizerem: «Ó rei de Judá, isto não é nada contigo. Não venho contra ti, mas contra uma outra nação com quem estou em guerra. Deus deu-me ordem para me apressar. Por isso, deixa de te opor a Deus, que está do meu lado, para não te destruir.» 22Mas Josias não voltou atrás nem deu ouvidos às palavras de Neco, que vinham da parte de Deus. Disfarçou-se e dirigiu-se à planície de Meguido para combater contra ele. 23Durante a batalha, os arqueiros atiraram contra Josias. O rei disse aos seus homens: «Levem-me daqui para fora, porque estou gravemente ferido!» 24Tiraram-no então do seu carro e colocaram-no noutro que ali estava e levaram-no para Jerusalém, onde morreu. Foi sepultado no túmulo dos seus antepassados e todos os habitantes de Jerusalém e de Judá choraram a sua morte. 25O profeta Jeremias compôs uma oração fúnebre sobre Josias. Desde então até ao presente todos os cantores recordam o rei Josias nas suas lamentações. Tornou-se mesmo um costume em Israel. Esses cantos fúnebres encontram-se no Livro das Lamentações. 26O resto da história de Josias, as suas obras e tudo aquilo que fez, de acordo com o livro da lei do SENHOR, 27tudo o que fez, desde o princípio até ao fim, tudo isso está escrito no Livro dos reis de Israel e de Judá.

will be added

X\