2 Crónicas 33

1Manassés tinha doze anos quando começou a reinar e reinou cinquenta e cinco anos em Jerusalém. 2O seu procedimento desagradou ao SENHOR, por ter caído nas práticas abomináveis das nações que o SENHOR tinha expulsado do país, quando chegaram os israelitas. 3Reconstruiu os santuários pagãos que seu pai Ezequias tinha destruído, fez erguer altares aos ídolos do deus Baal, fez imagens da deusa Achera e prestou culto aos astros. 4Mesmo no templo de Jerusalém, ele fez erguer altares pagãos, apesar de o SENHOR ter dito que aí seria o seu santuário para sempre. 5Também levantou altares em honra dos astros nos dois pátios do templo. 6Chegou mesmo a oferecer em sacrifício os filhos, queimando-os no vale de Ben-Hinom. Praticou a invocação dos espíritos, a adivinhação, a magia e a bruxaria. Foi desagradando cada vez mais ao SENHOR e provocando a sua indignação. 7Mandou esculpir um ídolo para o colocar no templo, apesar de Deus ter dito a David e ao seu filho Salomão: «Este templo de Jerusalém, cidade que eu preferi a todo o resto do território de Israel, será para sempre o meu santuário. 8Se o povo de Israel observar os meus mandamentos e a lei que lhe foi dada por meio de Moisés, não o obrigarei mais a sair do país que dei aos seus antepassados.» 9Mas Manassés fez com que os habitantes de Jerusalém e de Judá procedessem ainda pior do que os povos que o SENHOR tinha destruído para darem lugar ao seu povo. 10O SENHOR ainda falou a Manassés e ao seu povo mas não lhe deram ouvidos. 11Por isso, o SENHOR fez ir contra eles os chefes do exército do rei da Assíria, que prenderam Manassés. Ligaram-no com cadeias, puseram-lhe algemas e levaram-no para a Babilónia. 12Na sua aflição, suplicou ao SENHOR, seu Deus, e humilhou-se profundamente diante do Deus dos seus antepassados. 13Deus ouviu a sua oração e atendeu ao seu pedido. Fez com que voltasse a Jerusalém e desempenhasse novamente as suas funções de rei. Com isto, Manassés reconheceu que o SENHOR é o verdadeiro Deus. 14Depois destas coisas, construiu na parte exterior da cidade de David a muralha elevada. Passava a ocidente da fonte de Guion e seguia pelo vale do Cédron até à porta do Peixe, contornando a colina de Ofel. Também pôs comandantes militares em todas as cidades fortificadas de Judá. 15Retirou do templo do SENHOR os deuses estrangeiros e o ídolo que lá tinha colocado, assim como todos os altares pagãos que tinha levantado na colina do templo e em Jerusalém, arremessando-os para fora da cidade. 16Restaurou o altar do SENHOR e ofereceu lá sacrifícios de reconciliação e de acção de graças e deu ordens a Judá que prestou culto ao SENHOR, seu Deus. 17A verdade é que o povo continuou a oferecer sacrifícios nos antigos altares pagãos, mas dedicou-os ao SENHOR, seu Deus. 18O resto da história de Manassés, incluindo a sua oração a Deus e as declarações que lhe fizeram os profetas, em nome do SENHOR, encontra-se nas Crónicas dos reis de Israel. 19A sua oração e a maneira como foi atendida, os seus pecados e infidelidades para com Deus, os sítios onde construiu santuários pagãos e onde colocou imagens da deusa Achera, assim como os ídolos, antes de se arrepender diante de Deus, tudo isso está escrito na Crónica dos seus profetas. 20Quando ele morreu, sepultaram-no junto da sua casa. Quem lhe sucedeu foi o seu filho Amon. 21Amon tinha vinte e dois anos quando subiu ao trono e reinou dois anos em Jerusalém. 22O seu procedimento, tal como o do seu pai, Manassés, desagradou ao SENHOR. De facto, ofereceu sacrifícios aos ídolos que seu pai tinha feito e prestou-lhes culto. 23Mas não se humilhou diante do SENHOR, como tinha feito Manassés, seu pai. Pelo contrário, cometeu mais faltas do que ele. 24Os seus oficiais fizeram uma conspiração contra ele e assassinaram-no no palácio real. 25Mas o povo do país castigou com a morte os que organizaram essa conspiração contra o rei Amon e designou o seu filho Josias, para lhe suceder.

will be added

X\