2 Crónicas 24

1Joás tinha apenas sete anos quando começou a reinar e reinou quarenta anos em Jerusalém. A mãe dele era Síbia, natural de Bercheba. 2Joás fez o que era recto aos olhos do SENHOR, enquanto viveu o sacerdote Joiadá. 3Joiadá arranjou-lhe casamento com duas mulheres, de quem teve vários filhos e filhas. 4Passado certo tempo, Joás resolveu restaurar o templo do SENHOR. 5Para isso, reuniu os sacerdotes e levitas e disse-lhes: «Vão pelas cidades de Judá e recolham dinheiro de todos os israelitas, para que todos os anos se possam fazer obras de restauro no templo de Deus. Façam isso sem demora!» Mas os levitas não tiveram pressa. 6Então o rei chamou o sumo sacerdote Joiadá, para lhe dizer: «Por que é que não trataste de obrigar os levitas a trazerem dos habitantes de Jerusalém e de Judá o imposto estabelecido por Moisés, servo do SENHOR, e pela comunidade de Israel, para o santuário onde se encontra o documento da aliança? 7Na verdade, a malvada Atália e os seus seguidores tinham deixado em mau estado de conservação o templo do SENHOR. Chegaram mesmo a utilizar os objectos sagrados para o culto dos seus ídolos.» 8O rei deu então ordens para se fazer um cofre que seria colocado junto da entrada do templo, do lado de fora. 9Depois apregoou-se por Jerusalém e por todo o reino que se devia levar ao SENHOR o contributo que Moisés, servo do SENHOR, tinha imposto aos israelitas, no deserto. 10Todos os chefes e todo o povo acorreram com alegria a depositar no cofre o seu contributo até o encherem. 11Sempre que os levitas levavam o cofre à inspecção do rei para se verificar se havia bastante dinheiro, chegava o secretário do rei e o administrador do sumo sacerdote para o esvaziarem, colocando-o em seguida no seu lugar. Faziam isso todos os dias e recolhiam muito dinheiro. 12O rei e Joiadá entregavam esse dinheiro aos encarregados das obras e estes contratavam os pedreiros, os carpinteiros e os operários especializados no trabalho do ferro e do bronze, a fim de restaurarem o templo do SENHOR. 13Os operários puseram-se a trabalhar e graças às suas mãos o trabalho avançou e o templo foi restituído ao estado primitivo e com perfeição. 14Quando as obras ficaram prontas, os empreiteiros levaram o dinheiro que sobrou ao rei e a Joiadá. Com esse dinheiro mandaram-se fazer certos utensílios para o templo: objectos utilizados no culto, instrumentos para os holocaustos, conchas e recipientes de ouro e prata. Enquanto Joiadá foi vivo, ofereceram-se com regularidade holocaustos no templo do SENHOR. 15Joiadá envelheceu e veio a falecer com a idade de cento e trinta anos. 16Sepultaram-no na cidade de David, junto dos reis, pelo bem que sempre fizera por Israel, pelo Senhor e pelo seu templo. 17Depois da morte de Joiadá, os chefes de Judá foram encontrar-se com Joás e prestaram-lhe homenagem. O rei, por sua vez, deu ouvidos ao que eles lhe disseram. 18Abandonaram o templo do SENHOR, Deus dos seus antepassados e prestaram culto aos símbolos da deusa Achera e de outros ídolos. Tais pecados fizeram com que o SENHOR se irritasse contra Judá e Jerusalém. 19O SENHOR enviou-lhes então profetas para os converterem, mas eles não fizeram caso desses profetas nem lhes deram ouvidos. 20O Espírito de Deus apoderou-se então de Zacarias, filho do sacerdote Joiadá, que se apresentou diante do povo para lhe dizer: «Assim fala Deus: “Por que é que desobedeceram aos mandamentos do SENHOR? Não aproveitaram nada com isso, pois já que me abandonaram também eu vos abandonarei.”» 21Mas eles fizeram conspiração contra o profeta e apedrejaram-no, por ordem do rei, no átrio do templo do SENHOR. 22O rei Joás esqueceu as provas de bondade que sempre recebera de Joiadá, pai de Zacarias e matou-lhe o filho. Ao morrer, Zacarias ainda exclamou: «Que o SENHOR veja e te peça contas!» 23Na Primavera seguinte, o exército arameu lançou um ataque contra Joás. Invadiram Judá e a cidade de Jerusalém, massacraram os chefes do povo e levaram todos os despojos para o rei de Damasco. 24Embora o exército arameu não fosse grande, o SENHOR entregou-lhes um exército muito numeroso, o dos judeus, por estes terem abandonado o SENHOR, Deus dos seus antepassados. E este foi o castigo de Joás. 25Depois de os arameus se afastarem, deixando-o com grandes sofrimentos, os funcionários de Joás fizeram contra ele uma conspiração, para se vingarem do assassinato do filho do sacerdote Joiadá, e mataram-no na própria cama. Sepultaram-no na cidade de David, mas não ficou no panteão dos reis. 26Quem fez a conspiração contra Joás foi Zabad, filho de Chimeat, que era amonita, e Jozabad, filho de Chimerit, que era moabita. 27Tudo o que diz respeito aos filhos de Joás, às muitas profecias contra ele e à sua restauração do templo de Deus, tudo isso se encontra no Comentário do livro dos Reis. Quem lhe sucedeu foi o seu filho, Amazias.

will be added

X\