2 Crónicas 18

1Josafat teve grande riqueza e prestígio e casou com uma filha de Acab, rei de Israel. 2Alguns anos mais tarde, foi à Samaria, a casa de Acab. Este mandou matar muitas ovelhas e bois para o receber a ele e a quantos o acompanhavam. Depois Acab disse a Josafat se queria ir com ele atacar a cidade de Ramot em Guilead. 3Falou-lhe deste modo: «Queres ir comigo atacar Ramot de Guilead?» Ao que Josafat respondeu: «Tanto eu como o meu povo estamos contigo, prontos para ir para a guerra.» 4Entretanto Josafat disse ao rei de Israel: «Peço-te que procures primeiro saber qual é a vontade do SENHOR.» 5O rei de Israel reuniu então os seus profetas, em número de quatrocentos, e perguntou-lhes: «Devemos atacar Ramot de Guilead ou não?» E eles responderam: «Vai, porque Deus colocará a cidade nas tuas mãos.» 6Apesar disso, Josafat perguntou: «Não há por aqui um profeta do SENHOR a quem possamos consultar?» 7O rei de Israel respondeu a Josafat: «Há mais um por meio de quem se pode consultar o SENHOR. É Miqueias, filho de Jímela, mas eu não gosto dele, porque nunca me anuncia coisas boas; só desgraças.» Josafat replicou a Acab: «Não fales dessa maneira!» 8O rei de Israel chamou então um funcionário do palácio e disse-lhe para ir rapidamente chamar Miqueias de Jímela. 9O rei de Israel e o rei de Judá, Josafat, estavam sentados cada um no seu trono, revestidos das suas insígnias reais, na esplanada, em frente da porta da Samaria, enquanto os profetas proclamavam a sua mensagem à frente deles. 10Sedecias, filho de Canaana, tinha feito uns chifres de ferro e proclamava: «É isto que diz o SENHOR: “Com estes chifres atacarás os arameus até os destruíres.”» 11E todos os outros profetas anunciavam o mesmo, dizendo ao rei: «Ataca Ramot de Guilead que hás-de vencer, pois o SENHOR vai entregar-te a cidade.» 12Aquele homem que tinha ido chamar Miqueias deu-lhe a seguinte informação: «Todos os profetas sem excepção anunciam a vitória ao rei. Vê lá se as tuas palavras são como as deles. Anuncia-lhe também tu a vitória.» 13Mas Miqueias respondeu: «Juro-te, pelo SENHOR, que só anunciarei aquilo que o meu Deus me mandar.» 14Apresentou-se ao rei e este perguntou-lhe: «Miqueias, devemos ir atacar Ramot de Guilead ou não?» E Miqueias respondeu: «Vai e vencerás; o SENHOR entregará a cidade nas tuas mãos.» 15Mas o rei replicou: «Quantas vezes te hei-de pedir para me jurares que só me dizes a verdade, em nome do SENHOR?» 16Então Miqueias exclamou: «Vejo todo o povo de Israel disperso pelos montes, como um rebanho sem pastor.» E o SENHOR disse: «Eles não têm chefe. Que voltem tranquilamente, cada um para sua casa.» 17O rei de Israel disse então a Josafat: «Eu não te disse que este homem nunca me anuncia coisas boas, mas apenas desgraças?» 18Miqueias retorquiu: «Escuta o que diz o SENHOR: “Eu vi o SENHOR, sentado no seu trono, tendo de pé à sua direita e à sua esquerda a multidão dos seus servidores celestes.” 19Então o SENHOR perguntou: “Há alguém que queira ir enganar Acab, rei de Israel, para ele atacar Ramot de Guilead e encontrar lá a sua ruína?” Uns diziam uma coisa, outros diziam outra. 20Então um espírito apresentou-se diante do SENHOR e disse: “Eu irei enganá-lo.” O SENHOR perguntou-lhe como é que iria fazer 21e ele respondeu que iria inspirar mentiras em todos os profetas do rei. O SENHOR replicou: “É boa ideia! Vai e faz isso mesmo.” 22“Ora bem — comentou Miqueias — o SENHOR deixou que um espírito mau inspirasse a mentira aos teus profetas e já decidiu a tua desgraça.”» 23Então Sedecias, filho de Canaana aproximou-se de Miqueias, deu-lhe uma bofetada e disse-lhe: «Por onde é que saiu de mim o Espírito do SENHOR, para te falar?» 24Miqueias deu-lhe esta resposta: «Hás-de saber isso no dia em que andares à procura de um lugar em casa para te esconderes.» 25O rei de Israel deu então esta ordem aos seus servidores: «Prendam Miqueias e levem-no a Amon, governador da cidade e ao príncipe Joás. 26Digam-lhe que eu mando meter na cadeia este indivíduo. Alimentem-no apenas com um pouco de pão e de água, sem mais nada, até que eu volte são e salvo da guerra.» 27Miqueias comentou: «Se tu voltares são e salvo, é porque o SENHOR não falou por meu intermédio. Que todos os povos ouçam isto!» 28Acab, rei de Israel e Josafat, rei de Judá, foram, pois, atacar Ramot de Guilead. 29O rei de Israel disse a Josafat: «Vou-me disfarçar para entrar no combate, mas tu vai com traje real.» E assim fez. Disfarçou-se antes de entrar em combate. 30Ora, o rei da Síria tinha dado ordens aos chefes dos seus carros de combate para não atacarem nem soldados nem oficiais, mas apenas o rei de Israel. 31Os encarregados dos carros ao verem Josafat pensaram que era o rei de Israel e cercaram-no, para o atacarem. Mas Josafat gritou a pedir ajuda e o SENHOR ajudou-o, afastando dele os inimigos. 32Quando os encarregados dos carros se deram conta de que não era ele o rei de Israel, deixaram de o perseguir. 33Mas um soldado arameu atirou o arco e, sem querer, atingiu o rei de Israel entre as junturas da couraça. O rei disse então ao condutor do seu carro: «Volta a rédea e leva-me para fora do combate, porque estou muito ferido.» 34Naquele dia o combate foi muito violento. O rei de Israel teve de ficar de pé até à tarde no seu carro, a fazer frente aos arameus, e ao pôr-do-sol, morreu.

will be added

X\