1 Samuel 21

1Depois David pôs-se a caminho e Jónatas voltou para a cidade. 2David partiu, em seguida para Nob, para se encontrar com o sacerdote Aimelec. Este veio ao seu encontro, cheio de medo, e perguntou-lhe: «Por que é que vens só, sem ninguém a acompanhar-te?» 3David respondeu-lhe: «O rei confiou-me uma missão, com ordem de não revelar a ninguém o motivo por que me enviou. Por isso, despedi-me dos criados que vinham comigo. 4Agora diz-me o que é que me podes arranjar para comer. Dá-me cinco pães ou o que puderes arranjar.» 5O sacerdote respondeu-lhe: «Por agora não tenho pão comum, mas só pães consagrados. Podes levá-los se os teus homens não tiveram recentemente relações com mulheres.» 6David respondeu-lhe: «Claro que não tiveram! Os meus homens conservam sempre a pureza ritual, quando saem para uma campanha militar. E embora esta seja uma campanha vulgar, os meus homens já estavam purificados antes e, assim, com muito mais razão o vão ficar agora.» 7Então o sacerdote entregou-lhe os pães consagrados, porque não tinha outros. Tinha apenas os pães consagrados ao SENHOR e que nesse dia tinha tirado do santuário, para serem substituídos por pão quente. 8Naquela altura, estava ali um dos servidores de Saul, que fora cumprir um dever religioso. Chamava-se Doeg, era edomeu e chefe dos pastores de Saul. 9Perguntou depois David a Aimelec: «Porventura tens à mão uma lança ou uma espada? É que nem sequer tive tempo de ir buscar a minha lança e as minhas armas, porque a missão do rei era urgente.» 10O sacerdote respondeu-lhe: «Tenho a espada de Golias, o filisteu, que tu mataste no vale de Elá. Está ali, atrás da insígnia de oráculo, embrulhada num manto. Se quiseres, podes levá-la, porque não tenho outra.» David disse-lhe: «Dá-ma; nem há outra melhor que essa.» 11Naquele mesmo dia, David pôs-se a caminho, fugindo de Saul para ir ter com Aquis, rei de Gat. 12Os servidores de Aquis disseram-lhe: «Ó rei! Não é este David aquele homem em louvor de quem as mulheres dançam e cantam que Saul matou mil homens, mas David matou dez mil?» 13David tomou a sério estes comentários e ficou com muito medo de Aquis, rei de Gat. 14Por isso, fingiu que estava doido e comportava-se como tal no meio deles, escrevendo garatujas nas portas e deixando que a saliva lhe escorresse pela barba. 15Então Aquis disse aos seus servidores: «Bem vêem que este homem está louco. Por que é que mo trouxeram? 16Porventura tenho cá falta de doidos? Por que é que me trouxeram mais um para fazer as suas loucuras na minha própria casa?»

will be added

X\