1 Reis 19

1O rei Acab contou a Jezabel, sua mulher, tudo o que Elias tinha feito e como tinha dado a morte a todos os profetas de Baal. 2Então Jezabel mandou um mensageiro dizer a Elias: «Que os deuses me castiguem severamente, se amanhã a esta hora eu não tiver feito a ti o mesmo que tu fizeste aos profetas.» 3Elias viu o perigo que corria e, para salvar a vida, foi até à cidade de Bercheba, em Judá, onde deixou o seu criado. 4Seguiu pelo deserto durante um dia inteiro, até que finalmente se sentou debaixo de uma árvore e ali sentiu vontade de morrer. Dirigiu-se a Deus em oração e disse: «Basta, SENHOR! Tira-me a vida, pois não valho mais do que os meus antepassados!» 5Deitou-se debaixo da árvore e adormeceu. Nisto um anjo tocou-lhe e disse: «Levanta-te e come.» 6Elias reparou que junto da sua cabeça havia um pão cozido na pedra quente e um cantil com água. Comeu e bebeu e tornou a deitar-se. 7O anjo do SENHOR tocou-lhe outra vez e disse: «Levanta-te e come, porque tens um caminho demasiado longo a percorrer.» 8Elias levantou-se e comeu e bebeu. A comida deu-lhe forças para caminhar quarenta dias e quarenta noites, até chegar ao Horeb, o monte de Deus. 9Ali procurou uma caverna e nela passou a noite. Então o SENHOR dirigiu-se a ele e disse: «Que fazes aqui, Elias?» 10Ele respondeu: «Tenho lutado com zelo ardente pelo SENHOR, Deus todo-poderoso! Porém o povo de Israel quebrou a aliança que tinha contigo, derrubou os teus altares e matou à espada todos os teus profetas. Só fiquei eu, mas também me querem matar.» 11O SENHOR disse então a Elias: «Sai daí e põe-te de pé diante de mim no cimo do monte.» De facto, o SENHOR estava a passar. Um vento forte e violento fendeu os montes e quebrou as rochas, mas o SENHOR não estava no vento. Depois do vento houve um tremor de terra, mas o SENHOR não estava no tremor de terra. 12Depois do tremor de terra houve um fogo, mas o SENHOR não estava no fogo. Depois do fogo ouviu-se o murmúrio de uma leve brisa. 13Elias, ouvindo isto, cobriu o rosto com a capa, saiu e pôs-se à entrada da caverna, quando ouviu uma voz, a dizer-lhe: «Que fazes aqui, Elias?» 14Ele respondeu: «Tenho lutado com zelo ardente pelo SENHOR, Deus todo-poderoso! Porém o povo de Israel quebrou a aliança que tinha contigo, derrubou os teus altares e matou à espada todos os teus profetas. Só fiquei eu, mas também me querem matar.» 15O SENHOR disse então a Elias: «Volta outra vez para trás e dirige-te ao deserto de Damasco. Chegando lá deves consagrar Hazael, como rei da Síria. 16Depois deves consagrar Jeú, neto de Nimechi, como rei de Israel. A Eliseu, filho de Chafat, da povoação de Abel-Meolá, consagrarás como profeta em teu lugar. 17Aqueles que escaparem de ser mortos por Hazael serão mortos por Jeú; aqueles que escaparem de ser mortos por Jeú serão mortos por Eliseu. 18Deixarei com vida em Israel sete mil pessoas que não se tenham ajoelhado diante de Baal, nem beijado as suas imagens.» 19Elias saiu dali e encontrou Eliseu, filho de Chafat, que andava a lavrar com doze juntas de bois à sua frente; ele conduzia a décima segunda junta. Elias aproximou-se e pôs-lhe sobre os ombros a sua capa. 20Eliseu largou os bois, foi a correr atrás de Elias e disse-lhe: «Deixa-me ir dar um beijo de despedida ao meu pai e à minha mãe, que depois irei contigo.» Elias respondeu-lhe: «Está bem, vai lá, mas volta, pois sabes o encargo que te dei.» 21Eliseu voltou para trás, pegou numa junta de bois, ofereceu-os em sacrifício; cozeu a carne, utilizando o arado para fazer o fogo. Deu a carne a comer a toda a gente presente. Depois partiu com Elias e ficou ao seu serviço.

will be added

X\