1 Reis 12

1Roboão dirigiu-se a Siquém, porque todo o povo de Israel se tinha reunido lá para o proclamar rei. 2Jeroboão, filho de Nebat, estava nessa altura no Egipto, onde se tinha refugiado por causa do rei Salomão. Ao saber disto ele regressou ao Egipto, 3pois tinham-no mandado chamar. Então ele juntou-se a toda a assembleia de Israel. Dirigiram-se então a Roboão nestes termos: 4«O teu pai tratou-nos com muita dureza, mas nós estamos dispostos a servir-te, se tu agora nos aliviares das dificuldades que ele nos impôs.» 5Ele respondeu: «Venham ter comigo daqui a três dias.» E eles retiraram-se. 6Entretanto o rei Roboão pediu conselho aos anciãos que ajudavam seu pai Salomão enquanto ele foi vivo. Perguntou-lhes muito claramente: «Que resposta me aconselham a dar a esta gente?» 7Eles então responderam-lhe: «Se hoje te mostrares condescendente e te puseres ao serviço deste povo, falando-lhes com bons modos, servir-te-á para sempre.» 8Mas Roboão não fez caso do conselho dos anciãos e foi pedir conselho aos jovens, que tinham sido seus companheiros desde a infância. 9Perguntou-lhes: «Que é que me aconselham a responder a estas pessoas, que me pedem para os aliviar das dificuldades que meu pai lhes impôs?» 10E aqueles jovens, da mesma idade dele, responderam-lhe o seguinte: «Diz a essas pessoas que se queixam da forma como teu pai os tratou e te pedem para os aliviares: “Um dedo dos meus vai ser mais pesado que o braço todo do meu pai. 11Se o meu pai vos impôs um jugo pesado, eu vou torná-lo ainda mais pesado; se ele vos castigou com açoites, eu vos castigarei com um chicote de pontas de ferro.”» 12Três dias depois, Jeroboão apresentou-se com todo o povo diante de Roboão, tal como este lhes tinha dito. 13O rei falou então com dureza ao povo, porque não seguiu o conselho dos anciãos 14e preferiu seguir o conselho dos jovens. Disse-lhes: «O meu pai impôs-vos um jugo pesado? Pois eu hei-de torná-lo ainda mais pesado. Meu pai castigou-vos com açoites? Pois eu hei-de castigar-vos com um chicote de pontas de ferro.» 15Desta forma, o rei não aceitou as reclamações do povo. O SENHOR tinha disposto as coisas assim, para se cumprir o que o mesmo SENHOR tinha prometido a Jeroboão, filho de Nebat, por meio do profeta Aías, de Silo. 16Quando o povo de Israel viu que o rei não escutou as suas queixas, exclamou: «Nós não temos nada que ver com David, não queremos nada com este filho de Jessé! Volte cada um para a sua tenda e que David cuide da sua casa.» E os israelitas voltaram para as suas tendas. 17Roboão só foi reconhecido como rei pelos habitantes das cidades de Judá. 18Quando o rei Roboão enviou Adoniram, encarregado do trabalho obrigatório, para ir ter com os israelitas do Norte, eles apedrejaram-no até morrer. Em face disto, o rei Roboão fugiu precipitadamente no seu carro para Jerusalém. 19Deste modo se revoltaram estas tribos israelitas contra a dinastia de David, até ao dia de hoje. 20Quando os israelitas do Norte souberam que Jeroboão tinha regressado do Egipto, mandaram-no chamar para que se apresentasse perante a comunidade e ali o proclamaram rei de todo o Israel; contudo, a tribo de Judá ficou fiel à dinastia de David. 21Quando Roboão chegou a Jerusalém, reuniu cento e oitenta mil soldados das tribos de Judá e de Benjamim, para irem atacar os israelitas do Norte e para reconquistar o seu domínio sobre eles. 22Mas o SENHOR dirigiu a sua palavra a Chemaías, homem de Deus e disse-lhe: 23«Vai avisar Roboão, filho de Salomão, rei de Judá, bem como os israelitas de Judá e de Benjamim e o restante povo e dizer-lhes 24que eu, o SENHOR, lhes ordeno que não lutem contra os seus irmãos israelitas; que voltem todos para suas casas, porque tudo o que aconteceu foi decidido por mim.» Eles obedeceram todos a esta ordem do SENHOR e foram para suas casas. 25O rei Jeroboão fortificou a cidade de Siquém na região montanhosa de Efraim e ali se instalou. Mais tarde, deixou Siquém e fortificou a cidade de Penuel. 26Jeroboão disse para consigo: «A dinastia de David pode vir a recuperar o reino, 27se este povo for a Jerusalém para oferecer sacrifícios no templo do SENHOR. Voltarão a sentir afecto por Roboão, rei de Judá, seu antigo soberano, e depois matam-me e reconciliam-se com ele.» 28Depois de ter pedido conselho, o rei mandou fundir dois bezerros de ouro e disse ao povo: «Não vale a pena irem mais vezes a Jerusalém! Povo de Israel, aqui estão os teus deuses, que te tiraram do Egipto!» 29Pôs um bezerro em Betel e o outro em Dan. 30Isto levou o povo a pecar, pois ia até Dan para adorar o bezerro. 31Jeroboão construiu também santuários pagãos e nomeou sacerdotes dentre o povo, que não eram da tribo de Levi. 32Além disso, instituiu um dia de festa religiosa, no dia quinze do oitavo mês, semelhante à festa que se celebrava em Judá. No altar em Betel o próprio rei Jeroboão ofereceu sacrifícios aos bezerros de ouro que mandou fazer e colocou ali em Betel os sacerdotes que serviam nos santuários pagãos que ele também construíra. 33No décimo quinto dia do oitavo mês, o dia que ele tinha escolhido, Jeroboão foi a Betel celebrar a festa que tinha instituído para o povo de Israel e ofereceu um sacrifício no altar.

will be added

X\