1 Coríntios 10

1Irmãos, lembrem-se bem daquilo que aconteceu aos nossos antepassados. Todos foram protegidos por Deus por meio da nuvem e todos atravessaram o mar. 2E por aquele baptismo na nuvem e no mar ficaram unidos a Moisés. 3Todos comeram do mesmo pão espiritual 4e beberam da água que Deus fez sair da pedra espiritual que os acompanhava. E essa pedra era Cristo. 5Mas Deus não ficou contente com a maior parte deles e por isso caíram mortos no deserto. 6Estas coisas são um exemplo para nós, para não nos deixarmos levar pelos maus desejos, como eles fizeram. 7Não adorem falsos deuses, como alguns fizeram. Diz, com efeito, a Sagrada Escritura: O povo sentou-se a comer e a beber e depois pôs-se a dançar. 8Não nos entreguemos à imoralidade, como alguns deles fizeram e caíram mortos num só dia vinte e três mil. 9Não provoquemos o Senhor, como alguns deles fizeram e foram mortos pelas serpentes. 10Não protestem, como alguns deles fizeram e foram destruídos pela morte. 11Estas coisas aconteceram-lhes a eles para servirem de exemplo e foram escritas como aviso para nós que vivemos nestes últimos tempos. 12Portanto, aquele que pensa que está firme tenha cuidado, não caia. 13As provações por que têm passado são normais na vida humana. Pois Deus é fiel e não deixará que sejam provados acima das vossas forças. Se ele vos envia uma provação também fará com que encontrem a maneira de a poder suportar. 14Por isso, meus amigos, fujam dos falsos deuses. 15Estou a falar com pessoas inteligentes. Pensem então no seguinte: 16o cálice da ceia do Senhor, com o qual damos louvores a Deus, não é comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é comunhão do corpo de Cristo? 17Pois sendo muitos, somos um só pão, formamos um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. 18Olhem para o povo judeu. Os que comem do que é oferecido em sacrifício estão em comunhão com Deus, a quem o altar é consagrado. 19Que quero eu dizer com isto? Será que a carne oferecida aos falsos deuses tem algum valor? Será que o falso deus é alguma coisa? 20Não. As ofertas que os não-crentes oferecem são para os demónios e não para Deus. E não quero que estejam em comunhão com os demónios. 21Não podem beber do cálice do Senhor e do cálice dos demónios. Não podem comer à mesa do Senhor e à mesa dos demónios. 22Ou andamos a desafiar o Senhor? Será que somos mais fortes do que ele? 23Tudo é permitido, mas nem tudo convém. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica. 24Que ninguém procure o seu próprio bem, mas sim o dos outros. 25Comam de tudo o que se vende no talho, sem levantarem problemas de consciência. 26Pois a Terra inteira com tudo o que nela existe pertence ao Senhor. 27Se forem convidados para casa de um pagão e aceitarem o convite, comam de tudo o que vos apresentarem, sem problemas de consciência. 28Mas se alguém te disser: «Olha que isto é carne oferecida a um deus», então não comas, por delicadeza para com a consciência daquele que te avisou. 29Isto que eu digo não se refere à tua consciência, mas sim à consciência do outro. Mas por que é que a minha liberdade há-de ser limitada pela consciência dos outros? 30Se eu agradeço a Deus pela comida que como, por que é que hei-de ser criticado por aquilo que eu agradeço a Deus? 31Portanto, quer comam, quer bebam, quer façam qualquer outra coisa, devem fazer tudo para dar glória a Deus. 32Não ofendam a consciência nem dos judeus, nem dos pagãos, nem da igreja de Deus. 33Façam como eu, que procuro ser delicado para com todos, não pelo meu interesse mas pelo bem de todos, para que possam salvar-se.

will be added

X\